TESTOSTERONA BAIXA  NOS HOMENS E ANDROPAUSA.


Para que serve a testosterona?

Produzida a partir da puberdade, é responsável pelo crescimento de pelos, barba, massa muscular, voz grossa e traços masculinos em homens e principalmente pelo desejo sexual em mulheres.

O que é andropausa ?

É a versão masculina da menopausa. A andropausa é caracterizada pela diminuição dos níveis de testosterona nos homens, pode ocorrer nas mais diversas idades, muitas vezes não tendo correlação apenas com o envelhecimento.


Nas mulheres, os hormônios ovarianos caem abruptamente o que proporciona os famosos fogachos ou ”calores da menopausa”, fazendo com que elas procurem o tratamento hormonal.

Em contrapartida, nos homens a queda da testosterona é gradual e crônica, fazendo com que muitos homens não a percebam. Outro problema é o preconceito masculino de admitir que estejam com este tipo de problema.

Estas situações fazem com que a grande maioria dos homens em andropausa não recebam tratamento adequado. A queda da testosterona deveria ser tão preocupante para médicos e pacientes quanto hipertensão e colesterol alto, pois o coração tem milhões de receptores para este hormônio.

 


Um pouco de fisiologia:

A hipófise, uma glândula cerebral, libera dois hormônios que se chamam LH e FSH. Ambos, a partir da puberdade, vão até os testículos e estimulam a liberação de testosterona e espermatozóides.

O ápice da testosterona ocorre em geral aos 25 – 30 anos, idade em que seus níveis podem começar declinar.

TESTO


Causas de testosterona baixa:

  • Queda natural que ocorre ao longo da vida em função da menor sensibilidade dos testículos aos pulsos LH e FSH  –
  • Falha testicular primária  – HIPOGONADISMO PRIMÁRIO
  • Uso prévio de anabolizantes em doses excessivas por longos períodos
  • Contaminação por xenoestrógenos ambientais ex. bis fenol em embalagens plásticas
  • Estresse
  • Obesidade

A importante enzima aromatase – a conversão de TESTOSTERONA em ESTROGÊNIO ( ESTRADIOL)

As células de gordura produzem uma enzima chamada aromatase. Esta enzima transforma testosterona em estradiol e estrona (hormônios primariamente femininos).

O envelhecimento e a obesidade, potencializam a ação da aromatase diminuindo os níveis de testosterona e aumentando os níveis de estradiol e estrona

O estradiol e a estrona em altos níveis causam impotência, baixa libido, irritabilidade, cansaço, aumento de mamas (ginecomastia) e até câncer de próstata. A boa notícia é que é totalmente possível bloquear a aromatase, bloqueando parcialmente a conversão de testosterona em estradiol e estrona.

A má notícia é que a maioria dos homens que fazem reposição de testosterona não tem seus níveis de estradiol dosados.

Níveis altos de estradiol são tão ruins quantos níveis baixos de testosterona.

O estradiol bloqueia a testosterona, caso ele esteja alto. Os receptores são muito parecidos.

Os usuários de elevadas doses de testosterona que buscam aumento expressivo da massa muscular já sabem disso há muito tempo e fazem uso de medicações que bloqueiam completamente a aromatase para evitar o aumento das mamas (ginecomastia) que levam a níveis indetectáveis o estradiol.

Porém, um nível de estradiol saudável e fisiológico também é importante na saúde masculina.

A Libido Masculina e outras funções da Relação Testosterona/Estradiol no Homem

Este hormônio sensibiliza os receptores da testosterona no cérebro e são responsáveis pela formação de massa óssea. Homens que não produzem aromatase e consequentemente apresentam estradiol baixo, apresentam osteopenia/ osteoporose de forma precoce.

Além  disso o estradiol no homem  tem sido ligado a proteção contra Alzheimer e também por manutenção da libido

testosterone_aromatase_estrogen_gnrh


O câncer de próstata e a testosterona.

Uma nova preocupação é a associação de baixos níveis de testosterona com câncer da próstata.

Aproximadamente 15% dos homens com hipogonadismo possuem PSA de 4,0 ng / ml ou menos com o câncer detectável em biópsia. O risco de câncer aumentou quanto mais baixo foi o valor.

Baixos níveis de testosterona também têm sido associados com câncer de próstata de grau elevado ao diagnóstico e pior prognóstico

Concluindo:

Testosterona protege a próstata.

Saiba mais:

A Segurança da terapia de Reposição de Testosterona em relação ao Câncer de Próstata


Alzheimer e Testosterona baixa / Andropausa:

Os baixos níveis do hormônio sexual masculino, a testosterona, nos homens mais velhos, estão associados ao aparecimento da doença de Alzheimer, de acordo com uma pesquisa realizada por uma equipe que inclui um cientista da Universidade de Saint Louis.

A mensagem para levar para casa é que devemos prestar mais atenção à baixa testosterona, principalmente em pessoas que têm problemas de memória ou outros sinais de comprometimento cognitivo”.

O estudo foi publicado eletronicamente antes de sua publicação impressa agendada para a edição de setembro do Journal of Alzheimer’s Disease e liderada por Leung-Wing Chu, MD, que é chefe da divisão de medicina geriátrica no Queen Mary Hospital da Universidade de Hong Kong. .

Os pesquisadores estudaram 153 homens chineses que foram recrutados em centros sociais. Eles tinham pelo menos 55 anos de idade, moravam na comunidade e não tinham demência. Desses homens, 47 tiveram comprometimento cognitivo leve – ou problemas com pensamento claro e perda de memória.


SINTOMAS DE TESTOSTERONA BAIXA – ANDROPAUSA

  • Baixos níveis de energia
  • Apatia
  • Irritabilidade
  • Diminuição do tônus muscular
  • Perde de massa muscular e força
  • Aumento de peso/ gordura abdominal
  • Aumento de mamas
  • Baixo desejo sexual
  • Impotência
  • Falta de pelos
  • Piora da ejaculação
  • Medo excessivo

Questionário ADAM para diagnóstico:

1) Tem observado diminuição do libido?
2) Tem observado falta de energia?
3) Percebe redução da força muscular?
4) Diminuiu a sua “alegria de viver”?
5) Perdeu altura?
6) Fica triste ou rabugento com frequência?
7) Percebe que as ereções são menos vigorosas?
8) Tem diminuído as atividades esportivas?
9) Sente sonolência após o jantar?
10) Tem percebido uma piora no desempenho profissional?

Se você respondeu sim para as respostas 1 ou 7, ou para 3 ou mais outras perguntas, deve procurar a orientação de um médico.

Segundo o Dr Abraham Morgentaler o diagnóstico da deficiência androgênica requer apenas um ouvido afinado com os sintomas característicos e um exame de sangue fornecendo evidências de redução dos níveis de testosterona total ou livre.


Quadro laboratorial da andropausa:

  • Queda da testosterona total ou da testosterona livre
  • Aumento da Globulina Transportadora de Hormônios Sexuais ou SHBG. Esta globulina em níveis elevados diminui a testosterona livre e a testosterona biodisponível
  • Aumento de FSH e LH em  caso de hipogonadismo primário
  • FSH e LH baixos  ou normal em caso de hipogonadismo secundário ou terciário

Como é o tratamento?

  • Praticas de exercícios físicos de alta intensidade
  • Alimentação balanceada sem industrializados
  • Diminuição ou eliminação de álcool
  • Controle do estrese com práticas de relaxamento
  • Reposição hormonal com testosterona se necessário depois de avaliação clínica, exames laboratoriais e cardiológicos
  • Exclusão de contra indicações

A IMPORTÂNCIA DA TESTOSTERONA PARA O CORAÇÃO:

Função ventricular :

Anker e cols. 11 mostraram a importância das mudanças hormonais na caquexia cardíaca ( atrofia)  em portadores de insuficiência cardíaca, sugerindo que a síndrome da insuficiência cardíaca progride para caquexia cardíaca se o balanço normal entre o catabolismo e o anabolismo estiver alterado. Os portadores de caquexia cardíaca tinham baixos níveis séricos de dihidroepiandrosterona (DHT)

Em estudo feito em portadores de insuficiência cardíaca classe funcional III e IV da New York Heart Association (NYHA), hospitalizados, observou-se que após utilização do balão contrapulsor de aorta houve melhora da função cardiovascular acompanhada de melhora dos níveis séricos de testosterona, efeito esse abolido com a regressão na melhora da função ventricular após o uso prolongado do contrapulsor 12.

Função vascular:

A diminuição da formação de placas ateroscleróticas na aorta devido à ação da testosterona já foi observada.

Esse resultado sugeriu uma ação direta da testosterona no endotélio e em células musculares lisas de vasos, levando ainda a relaxamento dos vasos por mecanismos endotélio-dependentes ou independentes .

Além disso, vasodilatação também causada pela testosterona foi comprovada em pequenas artérias humanas . Ademais, estudos recentes em humanos mostraram que altas doses de testosterona endovenosa promovem aumento do fluxo sangüíneo na artéria braquial de pacientes com doença coronariana com baixos níveis de testosterona sérica

Recentemente, Rosano e cols.15 apresentaram redução da isquemia ao esforço após administração aguda de testosterona endovenosa em pacientes com doença coronariana e níveis baixos de testosterona (fig. 3).

Em outro estudo, a administração de testosterona por via transdérmica, por período mais prolongado (12 semanas), manteve o efeito anti-isquêmico observado nos estudos agudos 16.

Lípides ( COLESTEROL):

.Dentre 30 estudos com corte transversal, 18 relataram redução na concentração de testosterona e/ou dihidroepiandrosterona(S) em pacientes coronariopatas, quando comparados com pessoas normais, 11 observaram níveis similares desses andrógenos em ambos os grupos e apenas um relatou níveis mais baixos de dihidroepiandrosterona(S) no grupo controle 17.

A associação positiva entre níveis de testosterona e HDL colesterol também já foi comprovada em diversos estudos clínicos 18-20.

No entanto, é importante notar que tanto os níveis de HDL colesterol quanto os de testosterona podem ser influenciados por múltiplos fatores, tais como doenças associadas, estilo de vida, e fatores como, índice de massa corpórea, distribuição de gordura e relação cintura quadril 21. Geralmente, fatores que diminuem os níveis de HDL colesterol também diminuem os níveis de testosterona

A terapia de reposição hormonal com andrógenos em idosos mostrou-se benéfica em relação ao metabolismo de lipídeos, devida à diminuição dos níveis de colesterol total e LDL colesterol 22. Recentemente, um estudo demonstrou aumento dos níveis de HDL colesterol após injeções endovenosa de testosterona em um grupo de pacientes 23.

Um possível efeito inibidor da oxidação do LDL colesterol, mediado por dihidroepiandrosterona, também pode representar um papel positivo do andrógeno na prevenção da aterosclerose 24.

Dessa forma, conclui-se que a maioria das evidências suporta um possível efeito benéfico da reposição de andrógenos sobre os lípides plasmáticos, com diminuição dos níveis de LDL colesterol e elevação de HDL colesterol.

Hemostasia/ Coagualação

Há evidencias de que as doenças tromboembólicas e infarto do miocárdio em homens com hipogonadismo são mediados por baixa atividade fibrinolítica 25. A testosterona aumenta a atividade do sistema fibrinolítico e a atividade da antitrombina III 23. Baixos níveis de testosterona sérica estão associados a aumento nos níveis do inibidor do ativador tecidual do plasminogênio 1 (PAI-1) em diversos trabalhos 25-27. A terapia com andrógeno nesses pacientes foi responsável pela normalização da hemostasia 28. Estudo recente relatou uma ação pró-coagulante da testosterona devido ao aumento da atividade dos receptores de tromboxane A 23.

Embora a maioria dos trabalhos citados atribua à testosterona um efeito anti-trombótico, o ABUSO de anabolizantes esteróides pode levar a um predomínio do efeito trombogênico das plaquetas sobre o efeito fibrinolítico.

Metabolismo de carboidratos :

A associação entre andrógenos e níveis de insulina e glicose no plasma foi avaliada em diversos estudos. Dentre esses, três relataram uma associação inversa entre os níveis de testosterona total e a concentração de insulina 29-31.

Saiba mais :

Testosterona e doenças do coração – quais as evidências.


TESTOSTERONA E OBESIDADE:

Concentrações de testosterona em jovens obesos púberes e pós-púberes do sexo masculino são 40-50% menor do que aqueles com IMC normal. A obesidade em homens jovens está associada com concentrações diminuídas de testosterona que não são secundárias a um aumento da concentração de estradiol.

“Portanto, se manter com um peso adequado é importantíssimo também para a função sexual. Além disso, jovens obesos com baixos níveis de testosterona terão enorme dificuldade para emagrecer caso não recebam o tratamento adequado”

testosterona-e-obesidade


TESTOSTERONA E QUALIDADE DE VIDA

Um estudo realizado por pesquisadores da Divisão de Urologia da Faculdade de Medicina, na Kobe University Graduate School of Medicine no Japão, avaliou a eficácia e a segurança da terapia de reposição de testosterona (TRT) em homens japoneses mais velhos, com hipogonadismo de início tardio

Foram avaliados os resultados de antes e após seis meses de tratamento com TRT por meio de exames de sangue, do volume da próstata, do volume residual de urina, da auto-avaliação do Índice Internacional de Função Erétil (IIEF 5-5), Pontuação Internacional de Sintomas da Próstata (IPSS), Auto-Avaliação pela Escala de Depressão (SDS), Sintoma de Envelhecimento Masculino (AMS) e a Pesquisa de Saúde sobre os resultados médicos do Formulário Curto de 8-Ítens (SF-8).

Além disso, a TRT levou a um aumento significativo na pontuação do Índice Internacional de Função Erétil e à uma diminuição significativa na pontuação do Pontuação Internacional de Sintomas da Próstata.

Dos 30 homens que foram diagnosticados com depressão no início do estudo, apenas 11 homens (36,7%) ainda continuavam sofrendo de depressão após a TRT, e a pontuação na Auto-Avaliação pela Escala de Depressão (SDS) diminuiu significativamente desde o início do tratamento até o sexto mês.

O tratamento com a TRT levou a uma diminuição significativa em todas as pontuações da escala Sintoma de Envelhecimento Masculino (AMS) bem como uma melhoria significativa em todos os resultados da Pesquisa de Saúde sobre os resultados médicos do Formulário Curto de 8-Ítens (SF-8).

Os resultados obtidos pelo Dr. Okada e sua equipe sugerem que a TRT é um tratamento anti- envelhecimento eficaz e seguro em homens com testosteronabaixa

 A TRT melhorou os sintomas depressivos, bem como a saúde e qualidade vida.

 


Você também pode gostar:

Envelhecimento, Hormônios e Massa Muscular. Qual a relação?


 

O que significa testosterona?

Testosterona é um hormônio esteróide ( formado a partir do colesterol) responsável pelo crescimento de pelos, barba, massa muscular, voz grossa e traços masculinos em homens e principalmente pelo desejo sexual em mulheres

O que é testosterona feminina?

É a mesma testosterona dos homens só que produzida em menor quantidade ( 10 vezes menos) com funções relacionadas ao desejo sexual, bem estar,energia e massa muscular e óssea

Onde comprar testosterona?

Pode ser comprada em farmácias com receita e indicação médica

Como tomar testosterona?

Depende da indicação do médico mas pode ser pela boca( via oral), pela pele através de um gel, via intra muscular através de injeções, chips aplicados dentro da pele por médico, via axilar ou via sub lingual.

O que a testosterona faz no corpo feminino

Principalmente bem estar, energia, massa muscular e desejo sexual. Em excesso, acne, queda de cabelo e aumento de pelo.

Quem toma testosterona pode beber?

O mito da ruim interação álcool- testosterona sobre o fígado, surgiu no meio de fisiculturistas por que estes tomavam derivados de testosterona pela via oral em altas doses, os quais são tóxicos para o fígado. O uso de testosterona pela pele ou injetável em doses fisiológicas, não tem qualquer tipo de interação com o álcool.

Idade da andropausa?

Em média depois dos 60 anos mas é comum vermos homens mais novos com testosterona baixa.

Quais exames para andropausa?

Testosterona total e livre, Lh, Fsh, estradiol, DHT, TSH , perfil do colesterol, glicemia, marcadores de inflamação como PCR e Ferritina, além de marcadores do fígado ( tgp /ggt) e rins ( uréia – creatinina

Como lidar com a andropausa?

Procure um médico e faça reposição hormonal, o custo do tratamento com bons hormônios como deposteron e durateston, é bem baixo.


Referências

Leung-Wing Chu, Sidney Tam, Rachel LC Wong, Ping-Yiu Yik, Youqiang Song, Bernard MY Cheung, John E Morley, Karen SL Lam. Bioavailable Testosterone Predicts a Lower Risk of Alzheimer’s Disease in Older MenJournal of Alzheimer’s Disease, 2010;

Terapia de testosterona em homens adultos com deficiência de androgênios: diretrizes para a prática clínica da The Endocrine Society.

Riscos da terapia de reposição de testosterona e recomendações para o monitoramento.

http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMra022251

O uso combinado de androgênio e sildenafil em pacientes com hipogonadismo que não respondem ao sildenafil sozinho.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Int+J+impot+Res+18+%3A+400+-404

4. Acúmulo de adipócitos em corpo cavernoso do pênis de coelho orquiectomizado: um mecanismo potencial de disfunção veno-oclusiva em deficiência androgênica.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=J+Androl+26+%3A+242+-248

5. A resposta sexual subjetiva à terapia de reposição de testosterona com base iniciais dos níveis séricos de testosterona total.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17087806

6. A avaliação crítica de métodos simples para a estimativa de testosterona livre no soro.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=J+Clin+Endocrinol+Metab+84+%3A+3666+-3672

7. Declaração de Posição: utilidade, limitações e armadilhas na medição de testosterona: Uma declaração de posição da The Endocrine Society .

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=J+Clin+Endocrin+Metab+92+%3A+405+-413

8. Perda da ritmicidade circadiana dos níveis de testosterona no sangue com o envelhecimento em homens normais.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=J+Clin+Endocrinol+Metab+56+%3A+1278+-1281

9. Testosterona e câncer de próstata: uma perspectiva histórica sobre um mito moderno.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Eur+Urol+50+%3A+935+-939

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=JAMA+296+%3A+2351+-2361

1- Combinação de testosterona com hormônio crescimento melhora desempenho físico em homens mais velhos

http://edrv.endojournals.org/content/33/3/314.abstract

2 – Níveis altos de testosterona estão associados a uma melhor qualidade de vida no homem idoso proporcionando maior massa magra e óssea.

http://jcem.endojournals.org/content/96/12/3855.abstract?sid=5854c16d-8f99-46b9-aaa0-3c65ab043c04

3 – Reposição de testosterona diminui mortalidade em homens

http://jcem.endojournals.org/content/97/6/2050.abstract?sid=c094a5f2-80bb-478c-8381-3f0bc0912a1e

4 – Baixo nível de testosterona livre prediz morte por doença cardiovascular

http://jcem.endojournals.org/content/97/1/179.abstract?sid=c094a5f2-80bb-478c-8381-3f0bc0912a1e

5 – Níveis altos de testosterona reduz em 5 anos a incidência de eventos cardiovasculares.

http://content.onlinejacc.org/article.aspx?articleid=1146860

6 – Reposição de testosterona pode ajudar homens com obesidade a emagrecer: ” A normalização da testosterona em homens com obesidade mórbida, combinada à dieta e a exercícios, com SM e baixos níveis de testosterona, pode livrá-los da SM, melhorando o humor e o vigor para seguir uma dieta e exercícios”

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0004-27302009000800021&lng= en&nrm=iso&tlng=pt

7 – Testosterona pode não piorar o câncer de próstata

http://revistaonco.com.br/noticias/testosterona-pode-nao-piorar-o-cancer-de-prostata/

8 – Testosterona melhora a função cognitiva ( intelectual ) em homens

http://www.eje-online.org/content/155/6/773.abstract

9 – Testosterona melhora a memória em homens com Alzheimer,segundo estudo da Neurology

http://www.neurology.org/content/64/12/2063.short?sid=9b941613-0854-4b45-ad7d-fe44b4ee01f8

10 – Os baixos níveis de andrógenos endógenos aumentam o risco de aterosclerose em homens idosos: Estudo de Rotterdam.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12161487

11: Hackett G, Kirby M, Sinclair AJ. Testosterone deficiency, cardiac health, and older men. Int J Endocrinol. 2014;2014:143763. doi: 10.1155/2014/143763. Epub 2014 Apr 10. Review. PubMed PMID: 24812558; PubMed Central PMCID: PMC4000629.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24812558

12: Heidari R, Sajadi H, Pourmand A, Pourmand G. Can testosterone level be a good predictor of late-onset hypogonadism? Andrologia. 2014 Apr 29. doi: 10.1111/and.12285. [Epub ahead of print] PubMed PMID: 24773173.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Can+testosterone+level+be+a+good+predictor+of+late-onset+ hypogonadism%3F

13: Jiang T, Zheng L, Sun DC, Li QL, Zhang ZW, Wang FP, Wang QF, Jiang H. [65-month testosterone replacement therapy for androgen deficiency-induced ED: a case report and review of the literature]. Zhonghua Nan Ke Xue. 2014 Feb;20(2):152-5. Chinese. PubMed PMID: 24520668.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=65-month+testosterone+replacement+therapy+for+androgen+deficiency-induced+ED%3A+a+case+report+and+review+of+the+literature

14: Ullah MI, Riche DM, Koch CA. Transdermal testosterone replacement therapy in men. Drug Des Devel Ther. 2014 Jan 9;8:101-12. doi: 10.2147/DDDT.S43475. eCollection 2014. PubMed PMID: 24470750; PubMed Central PMCID: PMC3891651.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24470750

18: Isidori AM, Buvat J, Corona G, Goldstein I, Jannini EA, Lenzi A, Porst H, Salonia A, Traish AM, Maggi M. A critical analysis of the role of testosterone in erectile function: from pathophysiology to treatment-a systematic review. Eur Urol. 2014 Jan;65(1):99-112. doi: 10.1016/j.eururo.2013.08.048. Epub 2013 Aug 29. Review. PubMed PMID: 24050791.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0302283813008762

19: Yeap BB. Testosterone and cardiovascular disease risk. Curr Opin Endocrinol Diabetes Obes. 2015 Jun;22(3):193-202.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25887389

Normalization of testosterone level is associated with reduced incidence of myocardial infarction and mortality in men

, , , , , , , ,, ,

http://jcem.endojournals.org/content/92/2/416.fullhttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16875775?dopt=Abstract

Efeitos Cardiovasculares da Testosterona Otavio C. E. Gebara, Núbia W. Vieira, Jayson W. Meyer, Ana Luisa G. Calich, Eun J. Tai, Humberto Pierri, Mauricio Wajngarten, José M. Aldrighi

Testosterone Concentrations In Young Pubertal And PostPubertal Obese Males Mogri Clinical Endocrinology Wiley Online Library

Aging Male. 2014 Feb 17.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24533913

Malkin CJ, et al. Testosterone therapy in men with moderate severity heart failure: a double-blind randomized placebo controlled trial. Eur Heart J. 2006 Jan; 27(1): 57—64.

http://eurheartj.oxfordjournals.org/content/27/1/57.long

– Marks LS, et al. Effect of testosterone replacement therapy on prostate tissue in men with late-onset hypogonadism: a randomized controlled trial. JAMA 2006 Nov 15; 296: 2351—2361.

http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=204163

Shores MM, et al. Low serum testosterone and mortality in male veterans. Arch Intern Med. 2006 Aug 14-28; 166(15):1660—1665.

http://archinte.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=410768

Travison TG, et al. The relative contributions of aging, health, and lifestyle factors to serum testosterone decline in men. J Cli Endocrinol Metab. 2007 Feb; 92(2): 549—555.

http://press.endocrine.org/doi/abs/10.1210/jc.2006-1859?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori%3Arid%3Acrossref.org&rfr_dat=cr_pub%3D pubmed&

Dr. Roberto Franco do Amaral Neto

Dr. Roberto Franco do Amaral Neto

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhe

138 respostas

  1. Dr. tenho 27 anos e Realizo exames com frequência. E sempre percebo que o estradiol esta acima do nível normal. O que poderia estar causando essa disfunção?

    Testosterona Total = 724
    SHBG = 28,3
    Testosterona Livre = 17,68
    Testosterona Biodisponivel = 414,26

    ESTRADIOL = 68,5

    FSH = 5,7
    LH = 5,8

  2. Meu marido fez exame de testosterona e deu 2,78 ng/ml no resultado. A referência é 2,80 a 8,00 mas ele apresenta problemas.está normal esse exame?

  3. Gostaria de informar que o meu comentário não é repetido. É a primeira vez que tenho contato com este blog. Se houve alguém que tenha feito comentário análogo, é uma tremenda coincidência. De qualquer forma, o artigo me foi útil e agradeço.

  4. Em média numa escala de 300 a 900 qual o nível ideal de testosterona para um homem de 55 anos,

    agradeçemos a atençao,

  5. Olá Dr., muito bom o seu blog.
    Estou com uma dúvida e gostaria que o senhor me esclarecesse, por favor.
    Fiz vários exames para um check-up hormonal (TSH,T3,T4, GGT,testosterona, estradiol, estrona, etc)
    Todos deram normal, apenas a estrona deu alterado (91,0 pg/ml – ref. homens: 10 a 60 pg/ml).
    Pode ser alguma coisa grave? Tenho 42 anos e estou 25 kgs acima do peso. Seguem o resultado dos outros exames:
    Testosterona total: 4,39 ng/ml
    Testosterona livre: 7,84 ng/ml
    Estradiol: 20,00 pg/ml
    Estrona: 91,00 pg/ml
    Muito obrigado.

  6. Olá , Dr Roberto , gostei e me interessei muito pelo blog. Tenho 52 anos e me sentindo bastante cansado , irritado , apatia sem muito interesse por tudo e baixa libido. Além de dificuldade para dormir, acordando várias vezes durante a noite. Tbém com uns calores sem explicação e taquicardia , será sintomas da andropausa ? Devo procurar um Andrologista ( Urologista) ?

  7. DOUTOR, TENHO 35 ANOS, MINHA TESTOSTERONA E MUITO BAIXA, MAIS OU MENOS 100, FIZ REPOSIÇÃO, E QUANDO EU FIZ O ESPERMOGRAMA, DEU AZOOSPERMIA, FUI DIAGNOSTICADO COM HIPOGONADISMO HIPOGONADOTROFICO, SERA QUE O TRATAMENTO COM HCG PODERIA RECUPERAR MINHA PRODUÇÃO DE ESPERMATOZOIDES?

  8. BOA NOITE DOUTOR, FIZ UMA RESSONÂNCIA NA HIPOFISE E O RESULTADO FOI O SEGUINTE CAVIDADE SELAR ALARGADA, ASSOCIADO A PRESENÇA DE INFRA-DESNIVELAMENTO DO ASSOALHO SELAR O DIREITA, DETERMINADO POR FORMAÇÃO LEVEMENTE HIPOINTENSA EM T1 E HIPERINTENSA EM T2, QUE OCUPA O SEIO CAVERNOS DIREITO E ENVOLVE A PORÇÃO INTRACAVERNOSA DA ARTÉRIA CARÓTIDA INTERNA DIREITA EM CERCA DE 180 GRAUS, APRESENTANDO REALCE INTENSO PELO MEIO DE CONTRASTE ENDOVENOSO. ESSA IMAGEM MEDE CERCA DE 1,4 X 1,3 CM NOS SENTIDOS CRANIO CAUDAL E LÁTERO-LATERAL, RESPECTIVAMENTE. O QUE PODE SER ISSO DOUTOR, PELO QUE ENTENDI PARECE UM TUMOR, ME ESCLAREÇA PORFAVOR, ESTOU MUITO PREOCUPADO. OBRIGADO

  9. Boa noite DR. o que essas taxas tem haver com baixo libido?
    TT 201 ng/dl;
    SHBG 11,89;
    LIVRE CALCULADA 6,05 ng/dl;
    biodisponível 141.76;

  10. bom dia, minha TT, esta em 350 e o estradiol fica em torno de 80 a 90, sendo que o limite seria 39,
    o que poderia ser, e quem devo procurar, um urologista?

  11. Doutor., tenho 27 anos meus níveis de testosterona são baixos, o endócrino me passou hcg e luveris por 8 semanas, no começo senti uma boa diferença, mas no final do ciclo voltou a cair e não aumentou mais, estou desesperado

  12. Dr,
    Bom dia, tenho 32 anos e meu exame deu…TT 284 ng/dl e estradinol 21,2 pg/ml…parece que o TT tá muito baixo para minha idade…deu muito próximo do mínimo de referência…é isso mesmo ou estou enganado? estou desesperado por ser tão novo ainda e já ter algum problema….

    Muito Obrigado

  13. Obrigado Doutor. Marquei um endocrino para a próxima semana…mas estou pensando em até repetir o exame antes…não sei se pode ter dado alguma alteração mas como estava com muita dor na coluna na sexta feira anterior e o exame foi na segunda…eu já tinha tomado 4 dias de anti-inflamatório antes do exame…isso pode ter dado alguma reação ou não tem sentido?

  14. Boa tarde doutor!
    Tenho 54 anos, excelente saúde, com todos exames dentro dos padrões de normalidade. Possuo 70 Kg, 1,80 M altura e pratico atividade fisica regular (corrida e musculação). O Exame TT acusou 285ng/dl. Embora dentro dos padrões acredito ser baixo. O que fazer ? Qual seria o nível ideal para esta idade?

  15. Dr. tenho 22 anos estou com a libido baixa e fraqueza, fiz exame e deu testosterona baixa segundo a referencia. Posso esta com deficiência de testosterona ?

    Testosterona total: 220 ng/ml
    SHBG: 14,8 ng/ml
    Testosterona livre: 6,18 ng/ml
    Testosterona biodisponivel: 144,89 ng/ml

  16. Olá, tenho 25 anos e minha libido está baixíssima, acha que devo procurar o endócrino ou o urologista?
    Meu exame de sangue:
    shgb 24 mol/L
    testosterona soro 368 ng/dL
    testosterona livre soro 306 pmol/L

  17. Dr Roberto , idade 38 anos, e todos os sintomas citados no artigo. qual o nível ideal para essa idade e qual tratamento indicado?

    testosterona 191

    dehidroepiandrosterona 4,4 ng/ml

    estradiol 16,51 pg/ml

    progesterona 0,54 ng/ml

    1. O nível ideal é aquele que deixará sem os sintomas que citou, idealmente não supra fisiológicos.Mas 191 de testosterona está muito baixo. Procure um endocrino/ urologista atualizados e se ele te falarem que isso é normal, stress e te passarem anti depressivos e/ou remédios para a ereção procure um médico que faça modulação hormonal.

  18. Dr. Roberto, boa noite! Testosterona total 2,50 ng/mL, 39 anos, sintomas desde os 20. Por favor, gostaria de saber se o citrato de clomifeno é uma boa opção e qual seria a dose recomendada diária, 25 ou 50 mg? Parabéns pelo site!

  19. Olá Dr. Roberto Amaral, após uma busca rápida na web, não consegui chegar a uma conclusão sobre qual seria o minimo possível de estradiol pra um individuo de 32 anos.

    Estou com a testosterona em 301ng/dl e Testosterona Livre em 7,81ng/dl, e estava pensando em usar algum anti-aromatase para suprimir a transformação de testosterona em estradiol, porém meu estradiol esta em 20pg/nl.

    Então gostaria de saber qual o minimo saudável que um homem de 32 anos pode chegar com o estradiol ?

    Muito obrigado.

  20. Olá o meu nível de testosterona livre é de 6,92 pg/ml tenho 24 e gostaria de saber se esta normal pois me identifiquei com todos os sintomas do quadro clinico.

  21. Meu marido fez exames testosterona toal 61.82.prolactina em soro 11,1ml.tireoestimulante, hormonio 0,688.hormonio luteinizante 15 ml.ele tem 48 anos…ele nao tem filhos.ainda consegui engravidar uma mulher.aquardo resposta

  22. Não consigo encontrar nenhum médico que trabalhe com modulação hormonal bioidêntica em minha região, posso me consultar pela internet? moro no interior de Alagoas( Penedo)

  23. Bom dia tenho 68 anos, fiz exames de testosterona Total 600 ng/dl e Livre 89.00 esse valor do livre é considerado alto e quais são as possiveis causas. Os exames de PSA Total -1,373 ng/dl, ultrasom da prostata normal com peso 25 gr, toque retal normal..ou seja apenas a testosrena livre alta. Qual sua avaliação?

  24. Boa tarde!

    Sou portador de Doença de Behçet, tenho 36 anos, apresento vários sintomas de baixa testo e minha testosterona total é muito baixa. Já bateu 190 ng/dL e o último teste em 05/12:

    Testosterona Total – 228,6 ng/dL
    LH – 2,00 mIU/mL
    FSH – 2,6 mIU/mL
    Estradiol – 28,2
    Globulina H. Sexuais – 23,7 nmol/L
    Prolactina – 6,7 ng/mL
    PSA TOTAL 0,44 ng/mL

    Estou avaliando reposição hormonal. Seria o caso de continuar nesta linha?

    Muito obrigado!

    Abraço e boas festas!

  25. Dr. Roberto, antes de qualquer coisa parabéns pelo site e pelas informações prestadas.
    Tenho 35 anos, testosterona de 350 e estradiol de 41 e varios sintomas de andropausa. Fui num urologista que deu HCG pra tomar e em 3 semanas minha testosterona foi para 608 e o estradiol para 68. Estou me sentindo pior ainda. O estradiol é capaz de fazer tanto mal assim ou meu poblema pode ser psicológico? Outra pergunta, tenho varicocele bilateral. A cirurgia pode colaborar para que os niveis de testosterona se normalizem sem reposição de testosterona?
    Muito obrigado e um excelente 2016!

  26. Dr. Roberto. Antes de tudo: obrigado por sua predisposição em orientar o público, aqui.

    Tenho 38 anos. Desde então venho sentido uma mudação no meu estado biológico. Fiz a pouco meses o exame de testosterona total. O resultado foi o seguinte: 448,67 ng/dl . O laboratório trás os seguintes dados:
    Homens adultos: 241,0 a 827,0. Tenho desenvolvido uma relação sexual não satisfatória. Digo: para minha idade estou com baixa de hormônio?

  27. Primeiramente parabéns pelo site.

    Quais os medicamentos que usualmente são receitados para reduzir o estradiol (o meu está alto). E tem como fazer a modulação hormonal (aumentar os niveis de testosterona) e reduzir os níveis de estradiol ao mesmo tempo?

  28. dr . Roberto tenho 40 anos estou tendo problemas com minha ereção ,fiz exames e estava com a testosterona baixa ,então comecei uma reposição que subiu minha testosterona mas não surtiu efeito nenhum ,nem na ereção nem nos outros sintomas de baixa testosterona Oque pode ser dr. lembrando que todos os outros exames de hormônio estão normais .

    1. Uma causa comum de insucesso é o aumento do estradiol concomitante a testosterona, o problema é que a maioria dos médicos nao pede este exame. Mas de qq forma existem várias outras causa tb que devem ser investigadas

  29. Olá, boa tarde. Parabéns pelo site colega, sou médico e sempre acompanhando aqui na região Norte do Paraná, bem didático e sucinto.

  30. Ah e vamos a uma dúvida que pode ser de vários aqui, paciente que antendi com valores de:
    Shbg 13nmol/l
    Estradiol 79,83
    Progesterona 0,22 ng/ml
    Fsh pool inferior a 0,03mui/ml
    Lh pool 0,07mui/ml
    Testo livre calcula 26,95 ng/dl
    Testo total 813 ng/dl
    Obesidade e saos, paciente em reposição de testo bioidêntica.
    Sendo antes não foi dosado antes trh o lh e fsh, esses valores extremamente baixos de hormônios hipofisários lh e fsh, poderiam ser causados por obesidade e síndrome apnéia obstrutiva do sono?
    Ou a elevação de estradiol contribui para inibir o eixo, sei que não responde a perguntas particulares. Mas na verdade esses efeitos podem ocorrer em vários pacientes seus com reposição com testosterona. Essa supressão de lh e fsh praticamente indetectáveis podem ocorrer na trh?
    Desde já grato!
    Um grande abraço

  31. PRIMEIRAMENTE BOA NOITE, DRº. ROBERTO AMARAL, SOLICITO MAIORES INFORMAÇÕES REFERENTE AO ÍNDICE PARA UMA PESSOA DE 56 ANOS, QUE É O MEU CASO, PEÇO SUA ORIENTAÇÃO COMO DEVO AGIR?SEGUE ABAIXO O ÍNDICE:

    TT = 270
    T.LIVRE = 7.1
    DESDE JÁ AGRADEÇO, AGUARDO RETORNO
    ATENCIOSAMENTE

  32. DRº. ROBERTO, BOA NOITE MEU ÍNDICE ATUAL É DE:

    TT = 270

    LIVRE = 7.1

    SERÁ QUE ESTA DENTRO DA NORMALIDADE ? CASO NÃO OQUE DEVO FAZER?
    TENHO 56 ANOS E SOLICITO SUA ORIENTAÇÃO.
    NO AGUARDO DE SUA RESPOSTA, MUITO OBRIGADO SAÚDE E PAZ, FIQUE COM DEUS

  33. Boa noite Dr. Tenho 22 anos e sempre percebi que devo ter baixo nível de testosterona.. pois sempre tive poucos pelos.. e meus músculos se desenvolveram pouco.. Agora comesei percebe que meu libido sexual tem diminuído causando dificuldades na permanência da ereção. . Acha que uma preposição hormonal acompanhada de um médico me ajudaria?

  34. Bom dia dr. Fiz o exame e deu tt 244 tenho 39a será que está baixa ? Além disso tenho alguns sintomas descritas acima. A reposição hormonal seria uma alternativa para esse caso?

  35. Dr. Roberto,
    Meus níveis de Testosterona Livre (716ng/dL) e Testosterona Livre (288ng/dL) são considerados normais, mas o meu SHBG está elevado (81nmol/L). Ao mesmo tempo meu colesterol total é de 105 mg/dL, LH 4.1 UI/L e FSH 5.1.. Tenho 47 anos, 184cm e 120kg de peso (estou obeso). Sinto sintomas de Andropausa. Devo considerar reposição hormonal para elevar minha Testo Livre? Como abaixar o SHBG? O que devo fazer?

  36. Dr. Roberto
    Estou com vários dos sintomas acima. Fiz alguns exames de testosterona por conta própria em meses diferentes e laboratórios diferentes e sempre deu abaixo dos mínimos dos laboratórios.
    Procurei um endocrinologista que passou vários exames. O resultado de parte deles foi:
    TT 232ng/dl
    TLivre:4,63ng/dl
    SHBG: 10,8 nMol/L
    LH: 1,53 mIU/ml
    Tomei uma dose de nebido e depois de 1 mês fiz novos exames no mesmo laboratório:
    TT 108 ng/dl
    TLivre: 4,61ng/dl
    SHBG: 11,4nMol/L
    Como se vê, houve uma piora dos valores após a administração da testosterona. Essa piora pode ser explicada pelo estradiol (cujo exame não foi pedido inicialmente)? Ele pode estar transformando a testosterona aplicada (nebido) e baixando os níveis no sangue?
    Não entenda como uma consulta mas como uma explicação que será útil para eu entender o processo e poder conversar com o meu médico sobre o assunto.
    Grato.

    1. Olá Dr. Roberto!
      Após 6 meses do comentário acima, continuo fazendo TRT. Usei mais uma dose de nebido e agora estou na terceira de durateston (a cada 21 dias).
      No último exame que fiz, ao final do período da segunda dose de durateston, a TT estava em míseros 156ng/dl (o valor máximo que consegui no período foi 354ng/dl, com 7 dias da primeira dose de durateston) e o E2, embora meu médico não tenha solicitado, foi para 44 pg/ml.
      Não notei melhoras no tratamento, a não ser na primeira dose do nebido, e o médico descartou problemas com aromatização, pois acha que isso não ocorre com doses baixas de testo.
      Na verdade ele não entende pq após quase 1 ano de tratamento os níveis de testo não estabilizam em um valor razoável.
      Às vezes acho que talvez nem precisasse de testo exógena, mas só diminuir a aromatização. Acho que com ele não vai rolar essa tentativa de mudança no tratamento.
      Existe uma relação numérica, nem que seja aproximada, de quanto deve ser a relação testo/estradiol?
      É possível controlar o estradiol com medicamentos sem que haja efeitos adversos?
      Grato.

      1. Se vc colher testo mais de 14 dias após a aplicação de dura já estaá mais baixo mesmo. Tem, que colher de 5 a 7 dias depois. Quanto a controlar a aromatização, tem como sim e pode ser muito válido – inclusive ajudando e elevar a testo sem suprimir o eixo. Quanto a valores, isto é secundário – o que mais importa é o quadro clinico mas em geral 700/ 25 ou 1000/ 40.

  37. boa tarde..tenho 37 anos e meu testosterona total está em 390… Faço atividade fisica, musculação, pedalo uns 80km por semana… tenho 1,85 e peso 81 kg…. De todos os sintomas descritos acima, só sinto mesmo uma libido meia boca…. Deveria repor? Não como açucar, nada de refrigerantes, faço dieta paleo, enfim….Faço uso de DHEA 7 keto 25 mg e Pregnenolona 50mg…Meu médico prescreveu testosterona gel, mas to com medo de usar….Pode inibir a produção natural?

    1. Não veria nenhum problema em repor com acomp do seu médico. Durante o uso da testosterona pode haver inibição da produção natural mas a forma tópica diminui esta chance. Por isto,o ideal é que avalie FSH e LH com 3 a 4 meses de uso para avaliar o eixo hormonal e que dê intervalos de tempos em tempos ao longo do uso.

      1. Olá Doutor Roberto
        Tenho 40 anos
        Minha testosterona total 290ng/dL

        SBGH 40,3 nmol/L
        Testosterona livre calculada 5,02 ng/dL
        Testoterona Biodisponível 117,60 ng/dL

        Parece que está baixa?

        atenciosamente

        Kleber

  38. Dr. bom dia.

    Primeiramente, parabéns pelo artigo, muito bom mesmo.
    Pois bem, o Sr. poderia me informar se a utilização do Gel Transdérmico de testosterona (bioidentico) afeta os níveis do FSH e do LH? A retirada deste medicamento pode acarretar na queda dos niveis hormonais?
    A utilização do TRT com outras drogas sintéticas (testosterona), não irão agravar os niveis de FSH e o LH do paciente, tornando-o dependente do medicamento para manutenção dos niveis hormonais ?
    Existe algum tratamento para elevação dos niveis hormonais (Testosterona, FSH e LH), que não gere dependência para manutenção deles em patamares normais?

    Obrigado;

    1. Sim, os bioidenticos tb podem suprimir conforme a dose e a individualidade apesar deste efeito ser mais raro do que no uso injetável. idealmente quando se suspende a testosterona deve se resgatar os níveis de FSH/lh e da propria testosterona através de alguns medicamentos e fitoterápicos para não causar esta “dependencia” que vc fala – porem mesmo que não faça isto os níveis tendem a normalizar, mesmo que mais lentamente. A dependência não ocorrerá por esta motivo mas sim pq alguns pacientes em uso acabam tendo inúmeros benefícios físicos, psíquicos e de qualidade de vida – desde que bem feito – e acabam não querendo mais parar de usar
      Quanto a ultima pegunta: existe sim, alguns médicos usam HCG neste caso para estimular a produção de testo – mas este hormonio pode ser ineficiente conforme o nível de LH/FSH

      1. Bom dia Dr.

        O Sr tem alguma preferência de tratamento com medicamentos de TRT ? De curta duração ( gel ou desposteron ) ou de longa ( NEBIDO ) ?

  39. Bom dia Doutor!

    Faz dois que anos que fui diagnosticado com Azoospermia em um espermograma, desde então a um ano passei por uma correção de varicocele bilateral e após essa cirurgia utilizei, sob recomendação médica, Clomifeno e Anastrozol durante 5 meses, com isso meus níveis de testosterona aumentaram ( 900 ng/dL) na mesma proporção que o estradiol diminuiu (37 ng/dL), porém continuei azoospérmico.
    Hoje, após 6 meses que parei de tomar a combinação de Clomifeno com Anastrozol, meus níveis de Testosterona Total voltaram a cair para 267,7 ng/dL (valores antes da cirurgia e da medicação acima citada) , sendo que os de estradiol mantiveram-se baixos.
    Com relação a outros dois hormônios, o FSH e o LH percebi também uma redução linear desde que fiz a cirurgia a 1 ano, sendo que hoje encontram-se respectivamente em níveis de 6,85 mIU/ml e 4,45 mIU/ml. Em Fevereiro, por exemplo, estavam respectivamente, 14,66 mIU/ml e 10,26 mIU/ml.

    Minhas dúvidas:

    Posso continuar a ter esperança de deixar de ser Azoospérmico?
    Os valores de FSH e LH são favoráveis considerando que tenho 35 anos?
    Seria recomendável algum tratamento com administração de HMG e/ou HCG?

  40. tenho 70 anos . fiz o exame de testosterona e deu
    resutado. 5.18 este nivel e baixo ou normal.e se for
    baixo tenho que fazer reposição hormonal masculina.

  41. Dr. Roberto, bom dia!

    Fiz o exame de testosterona total e o resultado foi de 438 ng/dl.
    Sei que está dentro da faixa. Porém, esse resultado foi praticamente o mesmo do meu pai, que tem 63 anos.
    Tenho 36 anos. Será que este resultado está baixo pra minha idade?

    Sinto uma fadiga enorme mesmo tendo me alimentado bem e tendo uma ótima noite de sono.

  42. dr. eu tenho um prolactinoma que estou controlando com a cabergolina tem quase 1 ano de tratamento já, a prolactina está controlada.
    porem minha TT estava em 180 no início do tratamento e hoje está em 360, houve um aumento, mesmo assim acho que está baixa para minha idade, tenho 24 anos

    Gostaria da sua opnião

  43. Dr. bom dia.
    Parabéns pelo artigo, muito esclarecedor. Gostaria de uma orientação, pois apresento todos os sintomas citados (Depressão e ansiedade, baixíssima libido, baixa auto estima, fadiga, etc). Fiz os exames hormonais e o redsultado foi TT 5,53 ng/ml, SHBG 62,0 nmol/L, Testosterona Livre calculada 260 pmol/L, estradiol e outros hormonios normais (dentro dos parametros). Meu endocrino diz que está tudo normal e me mandou tomar anti-depressivo…… Entendo que o sr. não aborde questões individuais, mas esta situação parece ser bastante comum, pelo que li nas perguntas.
    Tenho 50 anos, 90K 1,90 m altura. Já tenho estes sintomas a dois anos. Reposição hormonal faz sentido com este nivel de TT? É possível baixar o SHGB para aumentar a T Livre? Qualquer orientação será muito bem recebida!

    Muito Obrigado.

  44. Bom dia doutor. Tenho 40 anos e estou passando por tratamento de reposição hormonal (testosterona em gel – 100 mg/mL) há 3 meses. Resumidamente, em dezembro os resultados dos meus exames foram: TESTO TOTAL: 250 ng/dL; TESTO LIVRE: 52 pg/mL; ESTRADIOL: 27 pg/mL. Refiz os exames agora em março e os resultados foram os seguintes: TESTO TOTAL: 720 ng/dL; TESTO LIVRE: 199 pg/mL; ESTRADIOL: 56 pg/mL. Aparentemente a testosterona foi para um nível mais adequado para minha idade (ainda não retornei ao meu endocrinologista), porém o estradiol saiu do intervalo de referência (até 39,8 pg/mL). Considero que estou clinicamente bem, disposto, sem alterações no humor ou na libido. O senhor acha que devo me preocupar com esta alteração no nível de estradiol ou será que é efeito do tratamento com testosterona sem maiores efeitos colaterais? Muito obrigado pela atenção.

  45. Bom dia Doutor, tenho 21 anos, sempre sofri de sintomas de hipogonadismo e estou fazendo um tratamento com HCG e Tamoxifeno, ja faz 1 mes, fiz os exames, e a testosterona aumentou, o estradiol abaixou, SHBG normal, porém o FSH está alto (acima do limite), ainda não fui ao médico, gostaria de saber a sua opinião, se voce acha que está funcionando o tratamento ou no caso a solução seria TRT? Obrigado

    1. Testosterona livre = 517
      Testosterona = 663
      Estradiol = 3,1
      FSH = 11,7
      Não sei se está funcionando pois houve pouca melhora nos sintomas.

  46. Dr Roberto, bom dia!

    Gostaria de saber qual a relação da progesterona baixa com a hiperplasia benigna da próstata. Caso exista essa relação, qual as possíveis abordagem terapêuticas? A reposição desse hormônio é uma delas? Grato.

  47. Olá, Dr. Roberto.

    Primeiramente, parabéns pelo site. Matérias muito interessantes.

    Se for possível, gostaria de fazer uma pergunta. Abaixo estão os resultados dos meus exames hormonais.

    Testosterona Total: 276 ng/dL
    Testosterona Livre: 4,7 ng/dL
    LH: 3,82 mui/mL
    FSH: 4,70 mui/mL
    Estradiol E2: 19,9 pg/mL
    Estrona E1: 74 pg/mL
    DHT: 710 pg/mL
    SHBG: 50,7 nmol/L

    Esse nível elevado de Estrona e SHBG pode ser causado por intensa atividade da enzima Aromatase? Pergunto porque sou magro, peso 67kg e tenho 1,75 de altura. Tenho 30 anos. Mesmo sendo tão Magro posso ter muita dessa enzima? Recebi indicação de um Endocrinologista para reposição de Testosterona por via transdermica, mas fiquei em dúvida se repondo Testosterona sem controlar a aromatização não será inútil fazer a reposição? Na sua opinião, há alternativas naturais aos inibidores de aromatase sintéticos? Vc acha possível reverter esse quadro apenas com alimentação e exercícios?

      1. Não pedi tratamento, haja vista que já estou fazendo acompanhamento. Apenas pedi uma OPINIÃO, mas ok então. Pra um responde, pro outro não… vai entender..

  48. Olá Dr. Roberto, quais seriam níveis ideias testosterona/Dht? Relação entre os dois… existe alguma porcentagem ?

  49. Desde os 23 anos descubri que tinha testo baixa, sempre fiz reposições. Em 2019 aos 45 anos, estava com colesterol total 212 E testo total 289. Magros com pouquinho de barriga. Zero libido e com depressão, fiz 6 meses de dieta baixo carbo, perdi 6 kilos dos 72 que tinha. Refiz exames depois de 6 meses e quase nada tinha mudado, então entrei na dieta vegana, baixo carbo, em
    Novembro d 2019 em
    Junho refiz meus exames e pra minha surpresa.
    Colesterol total 173
    Testosterona total 470
    Tudo melhorou no exame. Mas a clínica de baixo libido continua.Tudo sem tomar nenhum remédio ou hormônio. Só queria compartilhar o quanto a dieta melhora esses marcadores.

  50. Boa tarde, tenho 70 anos e eu fiz o teste da Testosterona Total, dosagem o resultado deu 805,9 ng/dl. O que isso significa? Estou com o valor alto ? 193 á 740 ng/dl.

  51. Olá Dr. Roberto, feliz ano novo!
    Estava curioso sobre meus níveis de testosterona livre. Meu resultado foi SHBG 8,2 nmol/L e Testosterona Livre 19,44 ng/dL. Tenho 28 anos, 1,83m e 78kg. A cerca de 1 ano tenho percebido a calvice chegando. Não sou sedentário e nos últimos 3 meses pratico corrida, correndo 10 km por vez a cada 2 dias em média. Durante esses 3 meses fiz uso diário de maca peruana por 2 meses e parei a 1 mês pois estava sentindo tremores nos testículos. O SHBG baixo pode estar relacionado aos exercícios e ao uso da maca peruana? Obrigado.

  52. Boa tarde Doutor.

    Qual a sua opinião sobre Nebido e Durateston, são bons medicamentos para quem sofre de baixa testosterona?

Deixe um comentário

ARTIGOS RELACIONADOS

Mais lidAs

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Posts recentes

Me siga

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp