PARA QUE  SERVE O  NADH ? (Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo)

Você quer mais energia?


PARA QUE  SERVE O  NADH  (Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo)?

“NADH é o mais próximo que chegamos de uma fonte da juventude”, diz David Sinclair, co-diretor do Centro Paul F. Glenn para a Biologia do Envelhecimento na Harvard Medical School.

“É uma das moléculas mais importantes para a vida existir e, sem ela, você estaria a morto em 30 segundos.” O NADH  é uma molécula encontrada em todas as células vivas e é fundamental para regular o envelhecimento celular e manter a função adequada de todo o corpo.

Os níveis de NADH  diminuem significativamente ao longo do tempo, e os pesquisadores descobriram que reabastecer o NAD +  faz com que mais velhos eles pareçam e ajam como mais jovens, além de viverem mais do que o esperado.

Em um estudo publicado em março de 2017 na revista Science, Sinclair e seus colegas colocaram gotas de um composto conhecido por elevar os níveis de NAD + na água para um grupo de camundongos.


NADH (Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo) é uma coenzima encontrada em todas as células.

Sua principal função é a produção de energia celular para o organismo. Quanto mais NADH uma célula possui, mais energia ela poderá produzir.

Dentro de algumas horas, os níveis de NAD + nos ratos aumentaram significativamente. Em cerca de uma semana, os sinais de envelhecimento no tecido e nos músculos dos camundongos mais antigos se inverteram ao ponto de os pesquisadores não poderem mais dizer a diferença entre os tecidos de um camundongo de 2 anos de idade e os de um de 4 meses de idade.

Agora os cientistas estão tentando alcançar resultados semelhantes em humanos.

Um ensaio clínico randomizado (considerado o padrão-ouro da pesquisa científica) de um grupo diferente de pesquisadores publicado em novembro de 2017 na revista Nature descobriu que pessoas que tomavam um suplemento diário contendo precursores de NAD + tinham um aumento substancial e sustentado em seus níveis de NAD +  por um periodo de dois meses.

Um arquivo externo que contém uma figura, ilustração, etc. O nome do objeto é nihms-829189-f0001.jpg

 

O NADH, ou dinucleotídeo adenina com nicotinamida reduzido, é produzido no corpo a partir da niacina, uma vitamina B. Está contido em todas as células vivas.

O NADH é um suplemento comum para pessoas com fibromialgia (FMS) e síndrome da fadiga crônica ( ME / CFS ). Seu uso, especialmente na SFM, é baseado mais em evidências anedóticas e correspondências hipotéticas entre as funções conhecidas do suplemento e as deficiências e sintomas conhecidos das doenças.

Aqui está o porquê:

  • Como uma coenzima, o NADH ajuda as enzimas em seu corpo a quebrar os alimentos e convertê-los em energia na forma de trifosfato de adenosina (ATP) . Estudos mostram que algumas pessoas com essas condições podem ter baixos níveis de ATP.
  • A pesquisa também mostra que o NADH pode estimular a função cerebral, o que pode ajudar a aliviar a disfunção cognitiva associada à SFM e EM / SFC.
  • O NADH pode reduzir a fadiga de doenças crônicas restaurando a função das mitocôndrias (estruturas minúsculas que alimentam suas células). A fadiga é o principal sintoma tanto da SFM quanto da EM / CFS e acredita-se que ambas as condições envolvam disfunção mitocondrial .
  • Acredita-se que o NADH seja um antioxidante, que pode ajudar no estresse oxidativo e nitrosativo associado a essas condições.
  • O NADH pode ajudar seu cérebro a criar neurotransmissores (mensageiros químicos) que se acredita serem deficientes nessas condições ( serotonina , norepinefrina ,  dopamina e GABA ).

Não temos pesquisas sobre NADA para FMS. Pesquisas limitadas mostram que o NADH pode ser um tratamento eficaz para EM / CFS e também para depressão , doença de Parkinson e doença de Alzheimer . No entanto, mais estudos são necessários antes de podermos dizer quão eficaz é um tratamento para quaisquer doenças.

NADH para Síndrome de Fadiga Crônica:

Alguns estudos analisaram a suplementação com NADH mais coenzima Q10 em pessoas com EM / CFS.

Um publicado em 2015 sugeriu uma redução significativa na fadiga em comparação com o placebo.

O outro, publicado em 2016, parecia mostrar redução da frequência cardíaca máxima durante o exercício. Isso pode significar que ajudaria no mal-estar pós-esforço , que é um sintoma definidor da doença.

Uma revisão de 2011 da literatura disponível denominou NADH e magnésio como os únicos dois suplementos que mostraram melhorar EM / CFS em estudos.

Pesquisas anteriores sugeriram melhora na ansiedade e na frequência cardíaca máxima após um teste de estresse.


QUAL DOSE DE  NADH  USAR?

Os suplementos de NADH estão amplamente disponíveis e não exigem receita médica.

Uma dosagem segura e eficaz para SINDROME DA FADIGA CRÔNICA e EM / CFS ainda não foi estabelecida. Geralmente, a dosagem recomendada é de 5 mg a 10 mg por dia. Deve ser tomado 30 minutos antes de uma refeição com o estômago vazio.

Nos estudos da doença de Parkinson, a dose mais eficaz foi identificada como 25 mg a 50 mg por dia


NADH E DIETA:

É fácil obter mais NADH por meio de sua dieta. Não sabemos, porém, se o seu corpo usa o NADH na dieta de forma tão eficiente quanto a forma de suplemento.

As fontes de NADH dietético incluem:

  • Peixe
  • Aves
  • Carne bovina
  • Produtos fermentados

EFEITOS COLATERAIS DO NADH:

Os efeitos colaterais do NADH são raros, especialmente em níveis baixos.

Doses mais altas estão associadas a:

  • Hiperestimulação
  • Insônia
  • Ansiedade

Embora a suplementação de NADH pareça bastante segura, você ainda deve observar os efeitos colaterais negativos.

Se você acha que pode se beneficiar com os suplementos de NADH, converse com seu médico sobre isso.


NADH, DOENÇAS CARDÍACAS E RENAIS:

  • Nicotinamida adenina dinucleotídeo (NADH ) é uma coenzima com papéis em vários processos metabólicos cardíacos e renais
  • A depleção de NADH está emergindo como um dos principais contribuintes para a patogênese da doença cardíaca e renal
  • Dados pré-clínicos sugerem que as estratégias de replicação de NAD + têm o potencial de restaurar o metabolismo e a fisiologia renal e cardíaca.
  • As sirtuínas mitocondriais mediam alguns dos efeitos benéficos da suplementação de NAD +
  • A suplementação com NADH  pode aumentar diretamente o metabolismo e melhorar as reações celulares nas doenças cardíaca e renais
  • O NAD + também é um substrato para enzimas envolvidas na reparação de danos no DNA e nas vias de sinalização de cálcio;
  • A suplementação com NADH  pode alterar essas vias  influenciando  a viabilidade celular, a função dos órgãos e a história natural da doenças cardíacas e renais

NADH E ENVELHECIMENTO

  • Os níveis de NAD diminuem com a idade devido a um desequilíbrio entre a sua síntese e destruição.
  • Diminuição do metabolismo do NAD está associada a vários processos de envelhecimento fisiológico.
  • Os precursores da NAD protegem contra várias doenças associadas ao envelhecimento.
  • O aumento do metabolismo do NAD pode prolongar a vida útil de diversos organismos.
An external file that holds a picture, illustration, etc. Object name is nihms-829189-f0004.jpg

NADH E DOPAMINA 

Diversos estudos realizados descobriram que o NADH tem capacidade de estimular a produção de dopamina e norepinefrina em algumas regiões do cérebro. Ao estimular a produção de dopamina, o NADH apresenta efeitos positivos nas funções fisiológicas dependentes de dopamina como por exemplo: força muscular, movimento, coordenação, funções cognitivas, humor, atenção, vida sexual e aumento da secreção hormonal.

Sua capacidade antioxidante desempenha um papel fundamental no combate dos radicais livres, que são resultantes da oxidação das células. Quanto mais NADH estiver disponível para a célula, maior será sua capacidade de reparação.

Poe este motivo , tem  efeito promissor em :

  • Mal de Parkinson: está relacionado com a diminuição da produção do neurotransmissor dopamina por certos neurônios comprometendo gradativamente a atividade cerebral. O NADH aumenta a produção de dopamina melhorando os sintomas da doença.
  • Quadro depressivos com suspeita de déficit de dopamina.

NADH E RETINA

As doenças degenerativas da retina são uma das principais causas de morbidade na sociedade moderna, porque a deficiência visual diminui significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

Uma nova área de pesquisa que examina o papel de NAD + e sirtuínas na regulação do metabolismo da retina e na patogênese das doenças degenerativas da retina.

De fato, os resultados de numerosos estudos sugerem que o NAD+  ou pequenas moléculas que modulam a função da sirtuína podem melhorar o metabolismo da retina, reduzir a morte de fotorreceptores e melhorar a visão.

Embora mais pesquisas sejam necessárias para traduzir esses achados à beira do leito, eles têm um forte potencial para transformar verdadeiramente o padrão de tratamento para pacientes com doenças degenerativas da retina



REFERÊNCIA

  • Role of NAD+ and mitochondrial sirtuins in cardiac and renal diseasesKathleen A. HershbergerAngelical S. Martin  & Matthew D. Hirschey
  • NAD+ and sirtuins in retinal degenerative diseases: A look at future therapie Jonathan B.Linab1Rajendra S.Apteabcd1
  • NAD metabolism: Implications in aging and longevity lKeisukeYakuabKeisukeOkabeabcTakashiNakagawaabd
  • Cardioprotection by nicotinamide mononucleotide (NMN): Involvement of glycolysis and acidic pH Sergiy M. Nadtochiya,e
  • Revista Time http://time.com/5159879/is-an-anti-aging-pill-on-the-horizon/
  • Mol Cell Endocrinol. 2017 Nov 5;455:62-74. doi: 10.1016/j.mce.2016.11.003. Epub 2016 Nov 5.NAD and the aging process: Role in life, death and everything in between. Chini CCS1, Tarragó MG1, Chini EN2.
  • egre J, Roses JM, Javierre C, et al. Dinucleotídeo Nictinamida Adenina (NADH) em Pacientes com Síndrome de Fadiga Crônica. Revista Clinica Espanola. Junho de 2010; 210 (6): 284-8. doi: 10.1016 / j.rce.2009.09.015.
  • Alraek T, Lee MS, Choi TY, et al. Medicina complementar e alternativa para pacientes com síndrome da fadiga crônica: uma revisão sistemática. BMC Complementary and Alternative Medicine. 7 de outubro de 2011; 11: 87. doi: 10.1186 / 1472-6882-11-87.
  • Castro-Marrero J, Cordero MD, Segundo MJ, et al. A suplementação de NADH com coenzima oral Q10 Plus melhora a fadiga e os parâmetros bioquímicos na síndrome de fadiga crônica? 10 de março de 2015; 22 (8): 679-85. doi: 10.1089 / ars.2014.6181.
  • Castro-Marrero J, Saez-Francas N, Segundo MJ, et al. Efeito da Suplementação de Dinucleotídeo de Adenina e Nicotinamida com Coenzima Q10 na Frequência Cardíaca Máxima após Teste de Esforço na Síndrome de Fadiga Crônica – Um Estudo Duplo-Cego Randomizado Controlado. Nutrição Clínica (Edimburgo, Escócia). Agosto de 2016; 35 (4): 826-34. doi: 10.1016 / j.clnu.2015.07.010.
  • Nicolson GL. Disfunção mitocondrial e doença crônica: tratamento com suplementos naturais. Terapias alternativas em saúde e medicina. Inverno de 2014; 20 Suplemento 1: 18-25.

Dr. Roberto Franco do Amaral – Especialista em Medicina Laboratorial CRM 111310

91 respostas

  1. Como fazer para comprar esse medicamento via oral pois moro em Sergipe e fica inviável uma consulta.

  2. Boa dia Dr, tenho 46 anos e não tenho nenhuma comorbidades, posso ingerir NADH de 10 mg! Obrigado

  3. Senhora sem comorbilidades, com 99 anos, pode tomar NADH com segurança?
    Muitíssimo agradecido

  4. Dr. Roberto, já tive câncer no ovário com recidiva linfonodal e há 4 anos estou livre de tratamento, com vida normal. Já tomei o NADH prescrito por nutrólogo. Porém fico insegura porque os oncologistas são contra a suplementação, qualquer que seja. Defendem que a gente consegue tudo pela alimentação. Só que notei uma diferença enorme na minha disposição para as tarefas do dia a dia, adorei. Minha dúvida é sobre a relação desse suplemento com os hormônios e se pode me causar um efeito colateral de uma nova recidiva da doença.
    Grata.

  5. Tomo pregabalina 75mg posso usar o NAHD?estou entrando na menopausa ,ando sem disposição muita fadiga e esquecimento .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe agora

Facebook
Twitter
LinkedIn

Mais lidAs

Dr. Roberto Franco do Amaral – Especialista em Medicina Laboratorial CRM 111310

Posts recentes

Siga