Calvície e Síndrome Pós Finasterida. Já ouviu falar?

Envelhecimento, Hormônios

14 de julho de 2013

O termo alopecia significa em latim “sarna do lobo” (o lobo perde o pelo do pescoço durante o verão). Calvície ou alopecia designa a perda de pelos ou cabelos, total ou parcial, temporária ou definitiva, em qualquer região com pelos ou cabelos no corpo humano. As calvícies podem ser definitivas (também chamadas de cicatriciais) ou transitórias (também chamadas de não cicatriciais). Dependendo do tipo de calvície, o tratamento é totalmente diferente.

De acordo com o último censo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a queixa de alopecia está entre as dez mais frequentes nos consultórios dermatológicos em pacientes de 15 a 39 anos. A alopecia androgenética (AAG) é a causa mais comum de alopecia em ambos os sexos. É caracterizada por alteração no ciclo do cabelo levando à miniaturização folicular progressiva com conversão de fios terminais em velo, mais finos, curtos e menos pigmentados. Cerca de 50% dos homens caucasianos sofrem de um processo conhecido como alopécia androgênica, problema também conhecido como calvície. Em alguns povos o problema é mais comum, caso dos judeus (cerca de 70% dos homens ficam calvos), ao passo que outros povos como os orientais têm a capacidade de manter o cabelo mais forte ao longo da vida.

Na alopecia androgenética, os receptores nas raízes dos cabelos se ligam com frações dos hormônios androgênicos que circulam no corpo. A testosterona, através da enzima 5 alfa-redutase, é convertida em dihidrotestosterona (DHT) e se liga no receptor do folículo piloso (raiz). A característica desta queda de cabelos é a miniaturização dos fios. Os cabelos afinam, perdem a cor, e vão reduzindo seu comprimento até se tornarem um velus. Os cabelos caem pequenos.

A calvície pode afetar todos os aspectos da vida masculina. Os relacionamentos interpessoais, a imagem e a autoestima ficam abalados. Um em cada sete homens tem variantes genéticas que levam à calvície: segundo uma pesquisa de cientistas da Glaxo Smith Kline, homens calvos têm uma combinação de genes que aumenta em sete vezes as chances de desenvolver o problema.  Hoje sabemos que nossas escolhas e nossos comportamentos exercem muito mais impacto sobre a longevidade e a saúde do que a nossa herança genética,  assim amigos, a forma como nos “comportamos”ao longo da nossa vida influenciará, também, no processo de calvície. É muito cômodo para alguns alegar que somo  reféns de nossos genes, pois assim não precisarão agir e poderão usar algum  medicamento como muleta jogando toda responsabilidade sobre ele. Este conceito, diga – se passagem é muito vantajoso para  Big Pharma.

A IMPORTÂNCIA DA  DIHIDROTESTOSTERONA

A DHT existe na pele, no cérebro e nos órgãos sexuais. Até há pouco tempo pensava-se que era um hormônio desnecessário a partir do início da idade adulta. Durante a vida embrionária ou a adolescência a DHT é essencial para o desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos. É também responsável pelo aparecimento da barba, dos pelos no peito, no abdômen ou nos membros inferiores dos rapazes, e ainda pelo aumento da atividade das glândulas sebáceas. É um hormônio quatro vezes mais androgênico e erógeno que a testosterona e é tão importante que meninos que nascem sem a capacidade de converter Testostosterona em DHT nascem com genitálias ambíguas, pênis mal formados e pseudo-hermafroditas.

A 5alfa-reductase é uma enzima crítica na conversão de vários esteróides, como a testosterona, progesterona, corticosterona e aldosterona no cérebro. Esta enzima converte a testosterona em DHT o androgênio  mais potente, e também atua  na conversão de progesterona em dihhydroprogesterone (DHP). DHP é ainda convertido em allopregnanolone (5alpha, 3Alpha-tetrahydroprogesterone) por 3Alpha-HSD . Allopregnanolone é um modulador de ácido gama-aminobutírico receptor tipo A (GABA-A), e aumenta a condutância de cloreto. Este neuroesteróide foi encontrado para exercer anti-convulsivante, anestésico e efeitos ansiolíticos. Além disso, as alterações nos níveis de alopregnenolona podem estar associadas com distúrbios depressivos e de ansiedade.

FINASTERIDA e  DUTASTERIDA 

O fármaco finasterida e dutasterida são utilizados por milhões de homens em todo o mundo para parar ou reverter o processo de calvície e também para tratar a hiperplasia benigna da próstata. A finasterida inibe a conversão de testosterona em diidrotestosterona (DHT) pela inibição da enzima 5-α-redutase. A  dutasterida é  mais potente pois é um Inibidor duplo de inibidores da 5-αlfa redutase tipo 1 e 2.Vale salientar que estes medicamentos são contra-indicados  para uso em mulheres em idade fértil pois pode levar a má-formações em fetos e usuários destes medicamentos não devem doar sangue

 

cascata

Ação da 5-alfa redutase

DHT

Diidrotestosterona (DHT)

efeito finasterida

Ação da finasterida sobre a calvície androgênic

Finasterida

 

HPB

Hiperplasia prostática benigna (HPB)

Há vários anos que um grupo de médicos nos EUA tem pedido que esta droga saia do mercado. Nos seus consultórios têm surgido dezenas de homens com impotência, ausência de libido e desaparecimento das características sexuais masculinas (perda dos pêlos corporais, aparecimento de seios, perda de massa muscular). O incomum é que os sintomas não desaparecem. Por vezes as vítimas apenas se recuperam ao fim de mais de sete anos, mas ocorreram casos em que não houve recuperação e as vítimas acabaram por se suicidar.

A dimensão do problema permanece desconhecida e a comunidade médica não está sensibilizada. Os estudos oficiais afirmam que o fármaco é seguro. A grande maioria dos médicos em todo o mundo continua a receitar finasterida e dutasterida e ignorar os seus efeitos secundários.

O tecido erétil do pênis precisa de testosterona e de DHT para se manter. A ausência destes hormônios leva à sua degeneração, que apenas pode ser revertida numa fase inicial. Em fases mais avançadas a impotência é irreversível.

No cérebro, a DHT está presente e é essencial para a capacidade de memorização, comportamento masculino, aprendizagem, etc. Alguns pacientes que fazem uso da finasterida sofrem durante anos de problemas de concentração, depressão, “brain fog” ou insônias sem saber a verdadeira causa. A finasterida reduz ainda a testosterona disponível no sangue, e aumenta o estradiol, um estrogênio, levando a um aumento da probabilidade do homem sofrer de câncer da mama ou de sinais de feminilização como aumento de mamas. O mínimo que se deveria fazer é realizar um perfil hormonal antes de iniciar o tratamento e a cada 6 meses.

Aconselha-se a todos os leitores que estejam utilizando ou utilizaram a finasterida, que procurem um médico para fazer um check-up hormonal ao longo dos cinco anos que se seguem ao fim da medicação. Não se aconselha a ingestão de soja ou produtos derivados de soja, ou qualquer outro produto com fitoestrogênios por estes pacientes além de extremo cuidado com os  plásticos que contém bisfenol  como garrafas Pet e afins

Outras causas possíveis de calvície a se considerar:

  • Envelhecimento: por incrível que pareça vemos mais homens idosos calvos do que jovens. Assim falta de hormônios como Dhea, testosterona e hormônio do crescimento também pode ser um causa  de alopécia a se considerar no  processo de envelhecimento.
  • Menopausa sem tratamento hormonal adequado. Como já devem ter visto, mulheres idosas tem menos cabelo que mulheres mais jovens. Excesso de testosterona e Dht? Possivelmente NÃO,  se não elas não estariam flácidas, perdendo osso e com pouca libido!
  • Intolerância alimentar IGG à caseína ( proteína do leite ), glúten ou à algum outro alimento
  • Disbiose intestinal
  • Hipotiroidismo  clínico ou sub clínico
  • Déficit de vitamina D :a “paranóia’ em torno do sol criada pela indústria do protetor solar causou um pandemia de hipovitaminose D. Dose esta vitamina no sangue e se necessário, suplemente com seu médico.  A vitamina D por ser lipossolúvel tende a ficar baixa no sangue de obesos e alta nos adipócitos, onde não terá função.  Idealmente a vitamina D tem que estar entre 50 e 100 ng / dl  no sangue.
  • Falta de ferro, biotina, zinco, silício, L cisteína, magnésio e  pouca ingestão de proteínas, coisa muito comum de ocorrer tendo em vista  que a “demonização” das gorduras  fez com que diminuíssemos a ingestão de proteínas também. Vide o ovo por exemplo.
  • Sedentarismo, pouca ingestão de água, tabagismo, excesso de álcool e excesso de carboidratos refinados   e industrializados
  • Má qualidade do sono  ou inversão de horário  de dormir o que pode atrapalhar a produção de hormônio crescimento. Este hormônio é um dos grandes produtores de colagens do nosso corpo e como devem imaginar, esta proteína é fundamental para o cabelo
  • Estresse : excesso no estresse agudo  e falta de cortisol no estresse crônico  podem atrapalhar também. Pesquise sobre fadiga adrenal crônica

É muito simples alegar que  toda queda de cabelo é  culpa da DHT, pois assim a consulta  terminará em poucos minutos, o medico não precisará pedir exames – o que agrada os convênios  –  e não terá investigar outras causas.

 Finasterida diminui incidência mas aumenta malignidade dos canceres de próstata segundo estudo

Thompson e cols. observaram um grupo de 18.882 homens com mais de 55 anos, sem doença da próstata confirmada pelo toque digital e por dosagem de PSA, que usaram 5 mg de finasterida por dia ou placebo para prevenir carcinoma de próstata. Após sete anos, 9.060 pacientes terminaram o experimento. No grupo que usou finasterida, 803 (18,4%) de 4.368 pacientes desenvolveram câncer de próstata. No grupo placebo, 1.147 (24,4%) de 4.692 pacientes desenvolveram câncer de próstata. O fármaco mostrou ser eficaz na prevenção de carcinoma de próstata, uma vez que reduziu a prevalência do câncer em 24,8% com relação ao índice estimado para o período, entretanto um fato chamou a atenção dos pesquisadores. O tumor de Gleason de grau 7, 8, 9, ou 10, que é um carcinoma de próstata de altíssima malignidade, foi mais comum no grupo que usou finasterida: 280 (6,4%) dos 4.368 pacientes, contra 237 (5,1%) de 4.692 pacientes do grupo placebo18. Tal fato indica que, embora a finasterida possa diminuir a prevalência do câncer de próstata, o desenvolvimento de tumores de alta malignidade se torna mais frequente. Apesar deste estudo ter sido feito em pacientes mais velhos do que os que usualmente tomam finasterida, os resultados são notáveis. O preocupante achado de aumento, no escore de Gleason, tem limitado seu uso como agente quimioprofilático.

Fontes:

 

Para  informações mais detalhada acesse este blog feito  exclusivo  para  a Síndrome Pós Finasterida: http://riscosdofinasterida.blogspot.com.br/p/calv.html

 

154 Comentários em “Calvície e Síndrome Pós Finasterida. Já ouviu falar?”

Felipe

19 de agosto de 2014 - 18:39

Tenho 30 anos e sou usuário de finasterida há 9 anos. Sempre soube pela internet ou pela bula os efeitos colaterais da finasterida como perda da libido, perda do volume ejaculado e disfunção erétil. Eu nunca tive esses efeitos colaterais, por isso, nunca me preocupei e não quis parar com a medicação. Depois que vi a reportagem da revista Veja a respeito dos efeitos colaterais e depoimentos de pacientes, decidi procurar um dermatologista, cardiologista e urologista, bem como pedir exames hormonais. Na primeira consulta, todos foram unânimes em que eu poderia continuar usando e o dermatologista disse que o meu cabelo até melhorou após um exame comparando com fotos de 4 anos atrás. Na consulta de retorno e com exames em mãos, todos os exames estão perfeito, exceto o espermograma. No exame deu 84,4 milhões e 15,3 por ml com velocidade baixa e o oval abaixo da média, enfim, segundo o urologista está abaixo do normal por mais que com estes resultados, embora baixos, é possível engravidar uma mulher. Agora vou deixar de tomar a finasterida por 6 meses e voltar a fazer os exames para comparar com este atual. O cardiologista disse que tem certeza que a finasterida me causou este efeito colateral. Sinceramente, mesmo após os 6 meses, eu acho que eu não vou tomar finasterida nunca mais!

Eric

27 de outubro de 2014 - 16:11

Ola meu nome e Eric, sou biólogo molecular trabalho na federal de São paulo (UNIFESP), recentemente tive problemas com a finasterida. No inicio parecia uma maravilha minha libido aumentou, juntamente com a potencia e a duração das ereções cheguei a ter crises de priapismo pra mim a finasterida era a solução final porem de uma hora pra outra fiquei brocha nada funcionava, parei imediatamente com a finasterida e creio que eu já esteja voltando ao normal. Ma passei medo, e ao pensar sobre o assunto, creio que a finasterida por inibir a 5alfa redutase ela aumenta drasticamente os níveis de testosterona livre, com isso a ipofise regula para baixo os níveis de FSH, os níveis elevados de testosterona com o tempo podem desativar uma cascata genética talvez ainda não muito bem compreendida no cérebro a nível de sinapse neural, causando todos os sintomas descritos tornando o homem irresponsivo a altos níveis de testosternona e tornando inútil a reposição hormonal. Talvez a solução fosse desativar o sistema de indução da testosterona via hipófise desligando o FSH com um agonista usado para desligar o FSH e inibir a produção de testosterona; em suma, o individuo ficaria sem testosterona alguma for uns 6 meses para que o sistema epigenético que estava regulado para uma insensibilidade ao hormônio seja regulado para uma ausência do hormônio assim quando a testosterona voltar a ser produzida ou administrada em doses normais o sistema epigenético estaria responsivo as doses fisiológicas do hormônio. Portanto ao contrario do que se vem tentando fazer que e dar doses cavalares de testosterona a solução seria desligar a testosterona totalmente,inclusive a da supra renal para que possa reverter a epigenetica celular que antes estava dessensibilizada à testosterona, assim o efeito contrario obrigaria as células a ficarem hipersensíveis a testosterona desbloqueando a cascata genética que antes havia sido bloqueada.

Daniel

29 de outubro de 2014 - 09:58

Felipe, obrigado pelo comentário. Criei coragem para começar o tratamento. vlw

wesley

14 de janeiro de 2015 - 00:25

Tenho 18 anos e usei por 6 meses, senti apenas perda da libido, mas voltou ao normal depois de poucos dias, uns 15 dias sem usar… aconselho fazer o tratamento pra ver se não tem efeitos colaterais, e parar se houver, como no meu caso, o efeito colateral não é irreversível…

Yuri

18 de janeiro de 2015 - 07:58

Acabei por ser prescrito para mim finasterida 5 mg, e tomei por quase 1.5 ano essa dose. Reduzi para 1 mg recentemente, mas já consigo perceber a maioria dos efeitos colaterais citados, tais como disfunções eréteis, shrinkage, insônia e sono perturbado, falta de concentração, etc. Estou ansioso para fazer meu check up hormonal, pois acredito que deve estar muito alterado. Como tenho 23 anos, acredito que devo parar o mais rápido possível e tentar substituir a droga por óleo de côco e manter o minoxidio 5% tópico. Espero não ter causado sérios e permanentes problemas à minha saúde. Embora os efeitos no cabelo tenham sido realmente claros (costumo dizer a sem esse tratamento, eu já poderia estar careca), não vale a pena se expor dessa forma.

Roberto Amaral

29 de janeiro de 2015 - 10:57

Pare de tomar imediatamente este remédio e cheque seus níveis hormonais

Paula Alves

18 de fevereiro de 2016 - 22:32

Boa noite Dr. o meu esposo tomou finasterida e começou até efeito colaterais o senhor pode me indicar um médico São Paulo capital???

Roberto Amaral

19 de fevereiro de 2016 - 07:54

Olá! Dra Dayse Caldeira e Dr Guilherme Renke

Arnaldo

30 de janeiro de 2015 - 12:01

tomei finasterida por mais de 10 anos….nunca senti nada,mas no final de 2014 desenvolvi ginecomastia em uma das mamas grau 1 ….suspendi a finasterida,a gineco não regrediu mas tb não evoluiu…tenho 32 anos 1,70 de altura e 70 kg….seria a finaterida??? uma vez realizei exame de testosterona e estava um pouco abaixo mas nada que o médico disse para me preocupar….não senti mas nenhum efeito da finasterida…o que me aconselha doutor?

Roberto Amaral

09 de fevereiro de 2015 - 09:03

Se tiver tecido mamário dificilmente normaliza sem cirurgia. Idealmente os níveis de estradiol dever ser dosados juntos com o de testosterona. lembrando que gordura visceral com resistência a insulina tb faz ginecomastia, não sei se é o caso

Souza

01 de fevereiro de 2015 - 18:24

Tenho 65 anos e uma próstata enorme, tomo finasterida a 2 anos de 1 miligrama, passei a tomar de 5 porque o efeito estava se minimizando. Em princípio não sinto nada de anormal, para ter relações recorro a medicamento e tenho a potencia sexual absolutamente normal, ou seja, acima da de um homem da minha idade, normalmente tomo o medicamento de 5 miligramas de uso diário. Pretendo passar pelo procedimento de embolização da próstata, então poderei deixar de tomar este medicamento. As publicações estão me assustando um pouco.

Roberto Amaral

09 de fevereiro de 2015 - 09:00

Se não tem efeitos colaterais então continue até embolizar a próstata

Theo

25 de fevereiro de 2015 - 19:37

Tudo balela… Garanto que quem sente tais efeitos fuma, bebe, é sedentário e não se alimenta corretamente, aí a culpa é de uma medicação que já provou ser segura e não do maço de cigarro que vcs fumam diariamente. Quanta hipocrisia! Já foi provado que os anticoncepcionais que a grande maioria das mulheres toma sem a menor necessidade, já que existe camisinha pra evitar gravidez, e nem por tanto a medicina se preocupa em retirá-los do mercado. Uso a Finasterida a mais de 8 anos e nunca tive nenhum efeito além dos já descritos na bula, sendo que o que persiste até hj é o esperma ralo, coisa que não me incomoda, já que meu desempenho sexual é o mesmo, senão melhor do que era antes da Finasterida. Por via das dúvidas faço exames de dosagem hormonal anualmente e até então está tudo normal. O caso é que eu não me estresso com besteiras, me exercito diariamente, cuido da alimentação e principalmente da mente, além de não beber é muito menos fumar. Vcs deveriam experimentar fazer o mesmo…

Roberto Amaral

02 de março de 2015 - 11:59

DHT fez vc ter pênis e cara de homem caro amigo, melhor não ficar muito tempo sem este hormônio , boa sorte

Onesio

11 de março de 2015 - 14:59

Interessantes comentários aqui. Todos merecem a devida atenção. Uns pela manifestação dos efeitos colaterais do uso da finasterida. Outros pela ausência destes mesmos efeitos.
No meu caso, tomo finasterida há 3 meses e confesso que a única coisa que mudou foi quanto ao meu esperma, que aumentou consideravelmente a quantidade (possivelmente triplicou) e que ficou ligeiramente ralo. Quanto à calvície não vi ainda nada animador, mas dizem que para aparecerem os resultados demora ainda um pouco.
Vou continuar por um ano com o uso deste medicamento e acompanhar o aparecimento destes efeitos citados aqui. Obrigado a todos

rod

09 de junho de 2015 - 09:25

Prezado Dr. Amaral

Tomei finasterida por 6 anos sem parar. Quando fiz 30 anos notei perda da libido e disfuncoes ereteis q nunca haviam acontecido. Hoje estou a 1 ano sem a droga. As vezes tenho erecoes de madrugada, e quase nunca matinais. Tenho desejos sexuais, mas o penis nao corresponde adequadamente. Sou saudavel, malho todos os dias, nao fumo, nao sou diabetico, e comecei a notar um acumulo de gordura na cintura, coisa que nunca tive. Agora tenho 33 anos. Meu urologista nao quis fazer exame para DHT entre outros que o sr. recomenda. Os resultados foram os seguintes:

t4 LIVRE – 1,24 ng/dl
t3 – 101 ng/dl
LH – 4,80 miu/ml
FSH 3,80 miu/ml
testosterona total – 538,6 ng/dl
test biodisponivel – 296,4 ng/dl
estradiol 35,3 pg/ml
prolactina 7,7 ng/ml

Caso os niveis de DHT estejam baixos, como consigo reduzir o estradiol para niveis minimos de modo a reequilibrar meu perfil hormonal e voltar a ter erecoes normais ?

grato

Roberto Amaral

10 de junho de 2015 - 11:23

De alguma forma sua função sexual foi afetada pela finasterida independentemente de níveis laboratoriais normais.

Jennifer

10 de junho de 2015 - 11:43

Olá Dr. Roberto,

Venho tendo queda acentuada de cabelo há 3 meses, exames todos normais, acredito que seja por stress, o dermato me passou um shampoo, um espumil de minoxidil e latanoprosta (que não tenho condições de fazer pelo valor dos orçamentos, um absurdo de caro) e uma fórmula oral com biotina, zinco quelado, silicio quelado e finasterida 2,5mg. O Dr. acha que a fenasterida pode afetar a libido feminina? Existe algum outro efeito colateral preocupante? Li que a maior preocupação é no caso de mulheres grávidas, no meu caso tomo anticoncepcional regularmente e não pretendo ter filhos tão cedo.

Obrigada

Roberto Amaral

16 de junho de 2015 - 10:21

A longo prazo “PODE” afetar sim tendo em vista as funções deste hormônio no organismo feminino também

Jennifer

23 de junho de 2015 - 15:08

Obrigada pela resposta Dr.

Claudia

28 de junho de 2015 - 21:28

Jennifer, eu tomo há 2 anos, não sinto nada, meu cabelo parou de cair e sempre cabelo novo. Aplico minoxidil diariamente. Tenho 35 anos. Mas é bom acompanhar com a dermatologista e o ginecologista, principalmente pra vc que toma junto com o anticoncepcional pra verificar com está o fígado.

Afonso

15 de junho de 2015 - 12:27

Tenho 27 anos e uso finasterida há 08 anos (sempre comprado em farmácia de manipulação). Tinha desencanado completamente de pesquisar sobre novos estudos sobre a finasterida, pois não percebi nenhum efeito colateral quando comecei a utilizá-lo. Oito anos depois, ao ler esses novos estudos e depoimentos, devo admitir que fiquei extremamente assustado e já estou marcando consultas para realizar exames.

O fato é que tenho notado de uns tempos pra cá certo desânimo e vontade nenhuma de fazer coisas que adorava anteriormente, como assistir a um filme, exemplo. Não sabia que o DHT atuava também no cérebro! Será que a finasterida tem causado isso? Difícil afirmar, mas é uma hipótese, certo?

Na esfera sexual, quando comecei a utilizar não senti diferença. Tive um ou dois problemas em manter a ereção quando tinha 21 anos (sempre atribuí isso à ansiedade) no começo do meu relacionamento com a minha ex namorada. Depois disso, tive algumas outras parceiras, sempre fui ansioso e nas primeiras vezes com elas sempre tive uma dificuldade em “ligar” o garoto. Depois de algum tempo, com a confiança em alta, aparentemente a coisa normalizava. Mas este ano, tive duas parceiras, sendo que com uma (apenas 01 relação sexual), funcionou perfeitamente. Com a segunda, em que tive algumas relações, em TODAS as vezes tive problemas em ter e manter a ereção. Atribuí isso novamente à ansiedade (aconteceu na primeira vez pq fiquei pensando q nao podia falhar, e nas outras vezes fiquei encucado de acontecer de novo, e obvio que aconteceu). Com relação ao dia a dia, me masturbo quase todos os dias, mas não tenho ereção matinal.

Depois de ler esses novos relatos, comecei a pensar que a finasterida tem relação com essas minhas falhas. Será? Estou preocupado!

Mas minha maior dúvida é?

1 – Paro o tratamento e corro o risco de aparecerem os efeitos colaterais descritos por mtos usuários que sofrem da Sindrome pós finasterida?

2 – Continuo o tratamento, uma vez que não tenho como comprovar que minhas falhas são por causa da finasterida, e pq de modo geral não sinto os colaterais que alguns dizem ter?

Obrigado!

Roberto Amaral

16 de junho de 2015 - 10:01

Muito obrigado pelo relato , pode ajudar muita gente. Grande parte de suas queixas podem ser de ordem psicológica Afonso. Suas dúvidas infelizmente não podem ser resolvidas por aqui

Ailton

22 de junho de 2015 - 01:29

Ha 2 meses e meio ao cortar o cabelo a cabeleireira percebeu um pequeno ponto arredondado na parte de trás da minha cabeça, uns 6 centímetros acima da nuca, sem cabelo. Estou preocupado pois hoje descobri mais dois pequenos pontos enquanto o primeiro aumentou muito e esta enorme. Pesquisando descobri que pode ser alopecia. Dr. se for isso, essa doença tem cura?

Roberto Amaral

23 de junho de 2015 - 08:37

Olá!!Se for alopécia areata tem sim.

Adriano

23 de junho de 2015 - 12:00

Olá, tomei finasterida 1mg uns dois meses e parei. Agora depois de uns três meses que parei estou sentindo falta de desejo por sexo e dificuldade de ereção. Tenho 35 anos. Pode ter sido da finasterida?

Roberto Amaral

23 de junho de 2015 - 13:24

3 meses depois é estranho, pode te acontecido alguma coisa neste intervalo . Não tem como afirmar .

João

30 de junho de 2015 - 20:33

Olá, tomei a finasterida por 1 semana e já foi capaz de resultar em dores nos testículos e queda na libido. Parei pelo fato de ter me informado sobre os efeitos colaterais. Queria saber se vc acha que eu posso voltar ao normal ou se ainda a sindrome pós-finasterida pode tomar espaço ?

Roberto Amaral

13 de julho de 2015 - 10:58

Se com 1 semana já teve colaterais melhor conversar com seu médico para reavaliar o uso

Roberto Silva

14 de julho de 2015 - 20:38

O óleo de coco, já que impede que queda de cabelo pelo mesmo princípio da finasterida, pode provocar os mesmo efeitos nocivos da droga?

Roberto Amaral

20 de julho de 2015 - 10:30

Não é tão potente como a droga alopática tanto para o efeito colateral como para o efeito esperado

marques

18 de julho de 2015 - 19:11

Oi Dr.
Sou mulher e tenho 24 anos.
Fui ao dermatologista porque meu cabelo esta caindo demais e ele me indicou finasterida 5 mg por 3 meses, depois que comprei que fui ler na internet. Estou pensando em engravidar no final do ano que vem. O que o sr me aconselha? Continuo tonando? A queda de cabelo me deixa muito triste.

Roberto Amaral

20 de julho de 2015 - 10:18

Vc não pode engravidar de jeito nenhum usando esta dose, corre se o risco de hermafrodistismo

Luciano Souza

21 de julho de 2015 - 23:35

Olá Dr. Roberto tenho 32 anos e tomo finasterida há 13 anos (assiduamente nos últimos cinco anos) e senti uma leve diminuição da libido porém nao sofro de disfunção erétil. Meus níveis te testosterona estão sempre normas, e nem cabelo estabilizou a queda mas não voltou a crescer quase nada. Estou há dois anos malhando e tenho percebido dificuldade no ganho muscular, apesar de ter conseguido satisfatoriamente perda de gordura. Tenho 1,80 e 85kg e aumentei consideravelmente minha massa magra. Porém percebo grande dificuldade em membris superiores. Será efeito colateral da finasterida?? Devo parar a medicação? Certa vez dermatologista me disse q deveria usar até os 40 anos. Pocede? Agradeço a atenção.

Roberto Amaral

23 de julho de 2015 - 08:27

Talvez pq ela ache que ficar calvo depois dos 40 anos tem menos problema do que antes. Que eu saiba finasterida deve ser usada ad eternum se quer segurar o cabelo mas com certeza quanto maior tempo de uso maior a chance de colaterais. Pode ser que ” bater” numa testosterona/ DHT aos 20 anos seja uma coisa, aos 40, quando ela já está mais baixa seja outra, seria mais ou menos coo bater em bêbado.

Moraes

22 de julho de 2015 - 16:52

Dr. Amaral

Aloção de finasteria em 1% com 5% de minoxidil feito em farmácias de manipulação pode gerar essa síndrome ?

Roberto Amaral

23 de julho de 2015 - 08:21

Por ser tópica pode ser que tenha menos mas só usando para saber

Douglas

23 de julho de 2015 - 00:41

Boa noite,

Tomo a Finasterida á 4 anos e já um bom tempo venho enfrentando problemas relacionados a falta de ereção e perda significativa da libído.
Quero parar, apos ler inúmeros relatos de muitos que enfrentam o mesmo problema que eu, tomei essa decisão.
Mas não sei como fazer, penso que interromper o tratamento bruscamente, pode aumentar os danos que por si só já são irreversíveis. Portanto minha pergunta é , poderia ser “menos pior” interromper o uso desse medicamento de forma gradativa.
No tratamento normal toma-se 1 comprimido todos dias, já num estágio de interrupção, como devo fazer essa diminuição gradativa do tratamento ?

Roberto Amaral

23 de julho de 2015 - 08:21

Seu quadro sugere sugere supressão importante de DHT, suspenda antes de ontem se puder, não existe desamame nesse caso. Se puder faça um perfil hormonal com seu médico com dosagem de testosterona total / livre, estradiol e dht no mínimo

Douglas

23 de julho de 2015 - 12:12

Obrigado Dr. Roberto. Seguirei sua orientação

Tiago

03 de agosto de 2015 - 21:30

Boa noite Dr. Roberto.
Tomo Finasterida 1mg a mais ou menos 2 anos e meio. Nunca tive colaterais, mas lendo os relatos pela net decidi parar. Peguei algumas dicas pela internet, e o dizem que o ideal é fazer um “desmame” com 30 comprimidos sendo: 4 compridos dia sim dia não, 4 comprimidos a cada 3 dias, 4 comprimidos a cada 4 dias, 4 a cada 5 dias, 4 a cada 7 dias, 8 a cada 10 dias e os últimos 2 a acada 15 dias. É realmente melhor fazer dessa maneira ou devo parar de uma vez ?

Roberto Amaral

04 de agosto de 2015 - 10:02

Pare de uma vez , esqueça isso de desmame

Tiago

04 de agosto de 2015 - 12:36

Muito obrigado, tanto pela atenção quanto pela velocidade na resposta . Vou seguir suas recomendações.

Roberto Amaral

05 de agosto de 2015 - 10:15

Obrigado!

Kátia

24 de agosto de 2015 - 10:43

Olá Dr. Roberto!

Uso um anticoncepcional que bloqueou bem os efeitos do DHT. Estou usando há 3 meses e quanto tempo devo usar? Será que ser usar por um ano posso parar depois? Pois não queria usar por muitos anos direito.
Obrigada!

Roberto Amaral

26 de agosto de 2015 - 09:04

Recomendo não usar por muito tampo, pode por seu desejo sexual a prova, fora que vc não pode nem pensar em engravidar. Mas seu médico te orientará melhor quanto a isso.

Doraci Clara

29 de novembro de 2015 - 18:05

Katia qual anticoncepcional voce esta usando que bloqueou a dht?
obrigada agradeço pela dica pois estou desesperada e ja tentei varios minha gineco ja troucou por 6 vezes e nao encontramos um que de certo

Fábio souza

09 de setembro de 2015 - 07:19

Caro De. Roberto,

Com 33 anos, tomando finasterida desde os 22 nunca senti efeitos colaterais com o tratamento e sempre fui informado de que eram raros e, parariam, caso os tivesse, com a interrupção do tratamento.
Enfim, após um período de férias no qual fiquei sem o remédio comecei a sentir os sintomas mencionados. Insisiti diante disso em ficar sem a finasterida e após 1,5 mês tenho sentindo, principalmente, os sintomas de falta de libido, acúmulo de gordura na barriga (nunca tive isso e não mudei minha rotina alimentar e exercícios), atrofiamento do pênis quando não ereto.
Enfim, gostaria de uma orientação quanto aos próximos passos. O que poderia fazer uma vez parando o tratamento? Quais os médicos e exames recomendados?
Obrigado por criar esse espaço para discussão.

Roberto Amaral

04 de dezembro de 2015 - 10:59

Procure um bom médico que faça modulação hormonal

MARIA ANTUNES

15 de setembro de 2015 - 09:10

Tenho 58 anos , já passei da menopausa e estou com muito, mas muito pouco cabelo principalmente na frente e no alto da cabeça, estou quase careca, já fiz diversos tratamentos , usei Pantogar durante 2 anos e não vi resultado nenhum, queria saber sobre a finasterida ou latanoprosta , se posso usar , se tem contra indicação por eu ser mulher e qual do dois me indicaria…por favor me ajude, ando até deprimida por causa deste problema.

Roberto Amaral

15 de setembro de 2015 - 10:26

Se está na menopausa possivelmente está com nível baixo de testosterona e consequentemente de DHT. Imagino que bater na DHT não irá adiantar. Falta de hormônio na menopausa também faz cair cabelo.

lucas

17 de setembro de 2015 - 21:52

Tenho 17 anos e apresento rarefaçao no cabelo e aumento das entradas. Não tenho muita barba e poucos pelos no corpo. Seria muito arriscado tomar finasterida 1mg diariamente? Isso atrapalharia muito o meu desenvolvimento? Com a finasterida os pelos iriam parar de se desenvolver ? Grato

Roberto Amaral

21 de novembro de 2015 - 09:08

Pelo que vc fala sua testosterona não deve ser muito alta e consequentemente a DHT tambem. Vai bater em bêbado ao meu ver

Rodrigo

05 de outubro de 2015 - 07:24

Olá,

Tomei esta droga aos 26 anos e parei ao sentir os efeitos colaterias . Infelizmente hoje , aos 42 anos e depois de inúmeras consultas médicas , ainda sinto os efeitos colaterais . Esta droga foi devastadora na minha vida .
O que mais me impressiona é a ganância dos laboratórios pois esta droga é um absurdo.

O senhor conhece alguém no Rio que possa me acompanhar ( já que a cura parece impossível ).

Muito obrigado.

Roberto Amaral

06 de outubro de 2015 - 11:31

Olá! Obrigado pelo depoimento. Dr Gustavo de Medeiros ou DR Rafael Higashi

Rodrigo

03 de novembro de 2015 - 23:08

Obrigado pela informação, por coincidência tenho um familiar fazendo tratamento com o Dr. Rafael . Irei procurá-lo . Se obtiver algum resultado positivo postarei neste espaço.

Diogo Barbosa

05 de outubro de 2015 - 17:14

Boa tarde. Dr. Roberto, tomo o finasterida há anos. Tantos que nem lembro! Realmente minha queda diminuiu drasticamente. Hoje não tenho sintomas como perda de libido mas, agora, aos 39, eu e minha esposa queremos ter um filho e sei que o finasterida pode ser prejudicial. Gostaria de saber: quanto tempo antes de tentar a gravidez preciso parar com o medicamento para evitar qualquer problema? Não consigo uma resposta precisa. Obrigado

Roberto Amaral

07 de outubro de 2015 - 10:21

Pelo que sei finasterida em homens não tem ação sobre fertilidade e nem sobre o feto, ao contrário do uso em mulheres.

Gui

15 de outubro de 2015 - 03:29

Tenho 22 anos comecei a tomar faz um mês o finalope. Mas estou assustado com os depoimentos. Oq acha, está em tempo de para? Oq acha c eu começar a tomar imecap hair?

Roberto Amaral

15 de outubro de 2015 - 10:20

Não posso dar orientações individuais por aqui, desculpe!

Erick

17 de outubro de 2015 - 03:14

Finasterida atrapalha nos ganhos da academia?

Roberto Amaral

19 de outubro de 2015 - 07:30

Teoricamente não pq a célula muscular não tem receptor para DHT

Tiago

17 de outubro de 2015 - 20:36

Boa tarde Doutor. Eu uso finasterida a 7 anos sem acompanhamento nenhum porém nunca tive problem as até o momento. Só q agora minha Mulher esta tentando engravidar.Queria saber se a finasterida pode prejudicar o bebe? E se devo parar? Obrigado!

Roberto Amaral

21 de novembro de 2015 - 08:56

Prejudicar o bebê que eu saiba não

Bruno Vieira

24 de outubro de 2015 - 09:14

Parei de usar a finasterida só por medo do que falam mesmo, pois usei por 5 anos até essa semana, comprei óleo de côco e vou abrir a cápsula do meu finasterida e misturar pra vê o que qui dá.

Marlon

24 de outubro de 2015 - 23:04

Boa noite. Tomo finasterida há 15 anos, a libido realmente diminui, o espema também, e por vezes a qualidade da ereção..depende muito do dia, as vezes ta legal, mas tem vezes que a gente sente. No meu caso, como tinhá muita libido até que é bom, não fico só pensando em sexo, …mas quando estimulado o desejo vem e tudo fica normal. Nunca falhei. Mas vou fazer exames para ver os meus hormônios, pois nunca fiz. Onde posso encontrar um bom em porto alegre? Tenho 38 anos, e minha queda estagnou desde que comecei a tomar ….

Roberto Amaral

19 de novembro de 2015 - 21:24

Dr Victor Sorrentino!

Renato Reis

30 de outubro de 2015 - 23:57

Boa noite Roberto,

Minha dermatologista me receitou tomar finasterida 1mg + Minoxidil 5% por um ano para tratar alopecia, faz pouco mais de 10 dias que estou tomando ainda não percebi nenhum efeito colateral, mas devido tantos comentários e relatos de efeitos colaterais graves e até irreversíveis confesso que estou com receio de continuar o tratamento, até pq não foi solicitado nenhum exame de níveis hormonais. O que o Sr.me aconselha? Devo já interromper, continuo por mais algum tempo? E se existe algum outro medicamento mais seguro, com menos efeitos colaterais, que possa substituir a Finasterida. Desde já agradeço.

Roberto Amaral

17 de novembro de 2015 - 10:18

o Saw Palmeto pode ter efeitos similares com menos efeitos colaterais. Qq medicamento só pode ser suspenso ou usado depois de notificado ao médico prescritor

Roberta M

05 de novembro de 2015 - 15:40

Doutor,

Eu e meu marido estamos pensando em ter nosso primeiro filho e ele toma finasterida há pelo menos 5 anos, existe algum problema ele continuar tomando?

Roberto Amaral

09 de novembro de 2015 - 17:11

Não tem ação sobre a fertilidade. Seria um problema se a diminuição da libido fizesse com que ele não buscasse o ato de se reproduzir

Priscilla Beltramy Guerra

17 de novembro de 2015 - 14:51

Boa tarde!
Fiz uso de anabolizantes por mais de 3 anos, vários ciclos seguidos, pois participava de competições. E agora que tive como principal efeito colateral muita queda de cabelo, eles ficaram finos, quebradiços e opacos. E meu cabelo era lindo, comprido, fios fortes e bastante volume. Marquei uma dermatologista na minha cidade, mas a consulta só será em Janeiro, devido a agenda estar bem cheia. Enfim, gostaria de saber se meus cabelos voltarão ao normal?! :( Pois já parei com o uso e não pretendo nunca mais fazer uso de anabolizantes, muito me arrependo.
Obrigada!

Roberto Amaral

19 de novembro de 2015 - 21:22

Dificil saber mas caso faça um bom tratamento pode voltar. Aqui em Campinas tem a Elisete Kuffer , que é muito boa em cabelo

marcelo

24 de novembro de 2015 - 10:15

Bom dia Dr. Roberto.
Gostaria de saber se existe tratamento para sindrome?

Roberto Amaral

25 de novembro de 2015 - 11:49

Existe sim mas como qualquer tratamento médico, não há garantias

Luiz Carlos

28 de novembro de 2015 - 11:11

Tomei finasterida durante 3 meses após suspender o uso em março de 2014 por perceber todos efeitos durante o segundo mês como dores testiculares, diminuição da libído, disfunção erétil e diminuição do volume ejaculado mais ficou mais concentrado, atualmente em novembro de 2015 a mais de um e nada dos efeitos desaperecerem, teve sim uma melhora após consultar com um urologista que me receitou o Ciallis Diário 5 mg, com ele estou conseguindo ter uma vida sexual ativa normal, mais no começo dos efeitos colaterais pensem em me suicidar em vários momentos por ser uma situação muito difícil, mais tenho a esperança de ainda ficar independente dessa droga o Ciallis, sou de Volta Redonda tenho 21 anos, sabe me informa a quem procurar nessa região Dr?, desde já agradeço pelo blog e pela dedicação em nos ouvir.

Roberto Amaral

30 de novembro de 2015 - 10:49

Tem todo o quadro sim, procure em VR Dr Dayse Caldeira o mais rápido possível

marcelo

30 de novembro de 2015 - 07:53

Bom dia Dr. Roberto.
Você trata ou sabe indicar alguém que esteja por dentro do assunto que saiba tratar? Basicamente como é o tratamento?

Roberto Amaral

30 de novembro de 2015 - 10:44

O tratamento se baseia em modular hormonios, neurotransmissoress e melhorar hábitos que ajudem na melhora no quadro. Aonde vc mora?

marcelo

01 de dezembro de 2015 - 09:08

Moro na região de Campinas.

Rodrigo

04 de dezembro de 2015 - 04:55

Doutor…. Desculpe o linguajar… mas estou FU… não sei se tem relação com isso. Hoje tenho 36 anos, não entendo nada disso. Sei que fui a uma dermatologista há uns 10 anos atrás e ela me receitou a finasterida de 1 mg e desde então comecei a tomar. Enfim, nunca tive problema de libido. Assim, não tenho mais ereções matinais, nem porução noturna. Mas, achava que era por causa da idade. O pior não é isso comecei a ficar deprimido e ancioso então fui diagnosticado com transtorno de personalidade bipolar por psiquiatras, mas nunca falaram da finasterida. Entrei então nos psicotropicos para tratar o transtorno… Hoje tenho pensamentos suicidas, pecimismo, choro repentino, desatenção, insonia, desontrole emocional, hipocondria, ginecomastia, por tudo isso perdi meu emprego e um monte de merdas aconteceram em cascata. Minha esposa fica falando… pare com a finasterida, você já procurou se informar sobre isso…não pelo meu desempenho sexual, por que sexo é a unica coisa que funciona bem, mas pelo quadro citado. Hoje depois de 10 anos vim parar aqui.
Doutor o que houve comigo? Que exames devo fazer? Como agir? Cada médico hoje em dia trabalha com um multi-diagnóstico que qualquer um fica em dúvida de saber o que realmente desencadeia algo no organismo. É sempre o pode ser isso, mas também pode ser aquilo, mas não podemos eliminar aquilo outro. Comece por me orientar como devo proceder para saber como anda este tal eixo que todos falam. Porque já pedi isso a uma endocrino e ea disse que está normal.
Eis os resultados do que ela pediu segundo minhas queixas.

T4 LIVRE
RESULTADO 1.43 ng/dl
PROLACTINA
Resultado 13,60 ng/mL
NSULINA
RESULTADO 19,1 mcU/mL
TESTOSTERONA TOTAL
Resultado 390,0 ng/dL
SHBG-GLOBULINA TRANSPORTADORA DE HORMONIOS SEXUAIS
Resultado 26,6 nmol/L
GLICOSE
Resultado 77.0 mg/dl
COLESTEROL TOTAL
Resultado 163 mg/dL
COLESTEROL – H.D.L.
Resultado 36.4 mg/dl
TRIGLICERIDES
Resultado 129 mg/dL
TRANSAMINASE OXALACETICA
Resultado 27 U/L
TRANSAMINASE PIRUVICA
Resultado 37 U/L
CREATININA
Resultado 1.19 mg/dl

Me ajude a interpretar isso. Pois,acabei saindo do endocrino com uma prescrição de Biomag 10 mg.
Moro em cidade pequena e tudo aqui é difícil se precisar de algo mais elaborado preciso ir no centro.

Aguardo.

Roberto Amaral

04 de dezembro de 2015 - 06:50

Não posso avaliar exames por aqui mas outros precisariam ser feitos. Aconselho que procure um médico que faça modulação hormonal pq a maioria dos endocrinos parece que esqueceeu que homens produzem hormonios femininos e a finasterida, assim como a obesidade, aumentam essa produção. Ginecomastia pode ser um sinal disso

Rodrigo

05 de dezembro de 2015 - 05:13

Entendo Dr. até porque pela ética da profissão é inviável uma análise sem uma variável de fatores endogenos e exógenos. Como por exemplo um histórico clinico e de rotinas de vida. Enfim. Eu tenho uma personal treiner. Ela já me confessou que faz uso de substancias hormonais para participar destes campeonatos de músculos. Ela disse que faz acompanhamento de modulação para minimizar os danos. Bem, opção dela. Eu só escuto ela falar. Mas, ela disse que o medico dela acompanha varios destes que optam por estes artifícios ergogemicos. Pensei em consultar com ele só para ele tecer uma anamnese. E me dizer o que ocorre de fato no meu eixo. Só que entrei no CRM e vi que ele é ortopedista por registro. Com curso de extensão em modulacão. Aí foi que me perguntei: Será mesmo que ele pode fazer estes acompanhamentos? A consulta é 200 reais. Os exames meu plano cobre. Porque procurar endocrino com entendimento em modulações pelo plano é difícil. As secretarias dizem que eles fazem. Quando chego lá eles logo me olham com uma cara de: esse aí quer que eu prescreva bomba. E eu na realidade só quero saber como estou. Fica difícil. Dois endócrinos nem ao menos notaram que a prolactina elevada está indicando algo. Pedem só a testosterona total e não pedem a livre. Até eu que sou leigo vejo que existe indicativos de que precisam de mais exames. Mas, quer médico bom? Pague por isso. Por que de fato 70,00 reais uma consulta. Nem o Papa vai te dar a devida atenção. Enfim… Retratos do Brasil. E eu como tantos aí viramos estatística. Vou estudar mais o assunto para saber como me portar na consulta. Acho que se o médico ver que sei sobre o que estou falando e demonstrar algum conhecimento talvez seja o caminho. Obrigado novamente Dr. Roberto.

Roberto Amaral

07 de dezembro de 2015 - 09:06

Imagina, obrigado pelo depoimento, pode ajudar muita gente!

Jose

05 de dezembro de 2015 - 17:20

Boa tarde Dr. Primeiram ente, parabéns pelo site.

Uso finasterida há 01 ano e há 02 ou 03 semanas percebi diferença no meu desempenho sexual. Ausência de ereção matinal, falta de libido e dificuldade para manter a ereção.

Estou na região de São José do Rio Preto e Araçatuba, conhece alguém para me indicar?

Obrigado.

Roberto Amaral

07 de dezembro de 2015 - 09:19

Obrigado, seu depoimento pode ajudar muita gente. Em SJRP tem o Dr Cacciari. Abraços!

Jose

07 de dezembro de 2015 - 12:39

Dr, obrigado.

Seu trabalho é que é importante para as pessoas.

Apenas como Dr. Cacciari não encontrei em SJRP, poderia me fornecer o nome completo?

Obrigado.

José

08 de dezembro de 2015 - 15:49

Dr, obrigado.

Seu trabalho é que é importante para as pessoas.

Apenas como Dr. Cacciari não encontrei em SJRP, poderia me fornecer o nome completo?

Obrigado.

Jose

24 de dezembro de 2015 - 08:03

Bom dia, Dr. Desculpe incomodá-lo novamente, mas solicito, encarecidamente, que me passe o nome deste Dr. Cacciari de Rio Preto. Não o encontro por aqui.

Obrigado.

Feliz natal e próspero ano novo!

Bruno Henrique

02 de janeiro de 2016 - 16:51

Existem efeitos durante e pós finasterida, cuidado. Tenho 25 anos e tomo a finasterida. Tenho perca libido e sinto cançaso. não consigo tomar o finasterida mais de 2 meses seguidos, me sinto mal, mas uns 15 dias após o rompimento da fina. Volta ao normal o libido.. Meu conselho não tomem finasterida, usem loções, tratamento a laser, vitaminas, shampos, boa alimentação..mas fujam de finasterida, diminuição de libido, cançaso não é nada em comparação com outros riscos que ela pode causar. Estou parando de tomar, vou para aos poucos, pra não ter uma queda de uma vez.. Minha opinião guardem dinheiro e façam um transplante capilar será infinitamente melhor… Ou a micropigmenção a nova técnica usada hoje…

rodrigo sales

08 de janeiro de 2016 - 11:08

Bom dia Dr
Fiz uso de Fina 1 mg por cerca de 10 anos e ha 1 ano comecei ter problemas de disfuncao eretil. Interrompi o uso ha cerca de 6 meses e ainda possuo esses sintomas. Consultei um Uro mas ele nao solicitou todos os exames a fim de acompanhar a situacao hormonal. na epoca da consulta eu nao tinha informacao da Sindrome Pos Finasterida e o medico disse que os problemas eram de ordem psicologica. Acredito que nao seria esse caso pois tenho parceira fixa e nunca tive problemas desse tipo anteriores. Tambem notei que no exame de testo livre apresentou-se valores baixos assim como LH mas na epoca o medico nao questionou esses valores. Gostaria de saber qual a opniao do Sr a respeito desse caso. Nivel de Testo Livre 34,911 % e LH 1,440 mUI/mL ( segundo a tabela de referencia ao lado esses valores estao abaixo do minimo) Obrigado

Roberto Amaral

13 de janeiro de 2016 - 20:35

Não posso interpretar exames por aqui mas seu o que relata tem que ser levado em consideração

Wagner

08 de janeiro de 2016 - 12:56

Estou tomando Finasterida há 2 meses e meio, apenas agora senti uma certa diminuição da libido. Li em alguns sites a orientação em tomar em dias alternados (dia sim, dia não) para que o organismo se adapte ao remédio e o corpo sinta menos o efeito. O que acha?

Roberto Amaral

13 de janeiro de 2016 - 20:34

Pode ser uma tentativa válida!

odair

19 de janeiro de 2016 - 00:05

Bom dia Dr. Parabéns pela disposição e pelo trabalho.

Estou um pouco longe de onde o Dr. Atende, por isso poderia me indicar algum médico em Catanduva-SP ou na região?

Assim como muitos meus problemas começaram depois do uso da finasterida. Parei de usa-lá há aproximadamente 1 mês e meio, porém não tenho sentido diferença alguma.

Se puder me ajudar ficarei grato.

Obrigado.

Roberto Amaral

26 de janeiro de 2016 - 11:17

Procure Dr Roberto Cacciari Filho

Marcio nunes

25 de janeiro de 2016 - 22:19

Estava fazendo o desmame ,já tomo o remédio a 9 anos , tive umas crises de taquicardia que me elevaram minha pressão arterial , mas o cardiologista me passou vários exames que deram normais e no MAPA deu alterações que nunca havia tido , isso pode ser parte da síndrome?

Roberto Amaral

26 de janeiro de 2016 - 10:55

Nunca ouvi nada a respeito!

Vini

26 de janeiro de 2016 - 01:27

Tomo finasteria por aproximadamente 2 meses e meio e noto que a libido diminiui bem, e olha que eu era praticamente viciado em sexo, e não sei se é da minha cabeça mas parece que ocorreu uma pequena diminuição do pênis e consequentemente a ereção final. O que fazer nesse casos?

Roberto Amaral

26 de janeiro de 2016 - 10:50

Melhor conversar com seu médico sobre isso, conforme relatos, pode ser irrverssível.

Paulo Roberto

27 de janeiro de 2016 - 15:00

Boa tarde eu usei a fina durante 16 anos,a droga cumpriu o que propõe,manter o cabelo,parei de tomar em junho e após 6 meses fiz um exame de sangue com os resultados seguintes
Testosterona total 450,v. Ref 175 a 781 ng/dl
Testosterona Livre 9,10 e v. Ref 2,62 a 16,7 ng/dl
Prolactina 7,80 e v. Ref 2,64 a 13,13 ng/dl
Estradiol 22,0 pg/ml e v. Ref <75 pg/ml
Dehidrotestosterona 228 v. Ref 250 a 990 ng/dl
Estou usando apenas o minoxidil a 5% e estou mantendo os fios mas talvez seja porque a dht está abaixo do nível mínimo,mas sinceramente não sinto nada,a não ser dificuldade em ter o 2° orgasmo durante a relação sexual mas tenho orgasmo todo dia se for a situação e notei que durante a minha interrupção gradual da fina,meus níveis da testosterona foram aumentando,pois fui interrompendo gradualmente,desde 2013,subiu de 282,309 aos atuais números.Gostaria de saber sua opinião
Grato desde já

Roberto Amaral

19 de fevereiro de 2016 - 08:12

Amigo, poxa, tenha mais respeito, já ajudo dando informações sem custo algum e vc ainda quer filar uma consulta via web.

Lucca

28 de janeiro de 2016 - 22:05

Boa Noite , fiz uso da finasterida por 5 anos , durante esse tempo minha libido diminuiu bastante e tive dificuldades em manter uma ereção , mas as vezes conseguia as vezes não , depois que parei de tomar à alguns meses, ficou pior não consigo manter uma ereção , só com remédio que consigo, é possível reverter esse quadro? tenho chances reais de voltar ao normal? se sim como seria o tratamento? desde já obrigado.

Roberto Amaral

01 de fevereiro de 2016 - 08:33

Boa noite, tem chance sim mas procure um médico que faça modulação hormonal pq a maioria dos outros médicos dirá´que é coisa da sua cabeça

Amanda

02 de fevereiro de 2016 - 06:13

Muito interessante. Agradeço as informações. Abraço!

Fernando

02 de fevereiro de 2016 - 20:38

Dr.Roberto Amaral, tenho 65 anos e com histórico de HPB na família, fiz o exame de biópsia da próstata aos 62 anos e não acusou câncer, utilizei o medicamento Avodart/dustaterida po 6 meses, que reduziu o PSA de 5,5 para 2,5, só que a libido foi para o espaço, passaram-se 3 anos e o meu PSA está em 7,90ng/ml, a recomendação é para eu usar finasterida 5 mg e tansulosina 0,4 durante 60 dias. Pergunto ao Sr. se este caminho é o mais adequado, ou se existe algum outro tratamento que diminua a próstata e me devolva a libido ou se pode vigiar e acompanhar o PSA até 10,0 ng/ml.Agradeço desde já pela atenção e capacidade profissional que o Sr. exerce. Um ótimo 2016.

Roberto Amaral

18 de fevereiro de 2016 - 08:35

Psa alto não significa que terá cancer. Recomendo que avalie seu níveis de testosterona e estradiol com seu médico e se possível usá-los em conjunto com o tratamento que vem fazendo. Tenho alguns pacientes fazendo isso com bons resultados

Hamilton

04 de fevereiro de 2016 - 11:01

Muito interessante a matéria. Tomo finasterida 1 mg há 18 anos receitado por uma dermatologista, mas nos últimos 3 anos tenho diminuído a dosagem, passando de 1 comprimido diário para 2 a 3 comprimidos por semana. Passei a não tomar mais o medicamento nas últimas semanas. A causa da diminuição/interrupção medicamentosa é, além da queda de libido que se agravou nos últimos anos, passei a sentir fortes dores no testículo, ainda que de maneira esporádica. Além disso, o sêmem sai, ainda que raramente, “ardido” em algumas ocasiões na relação sexual. Fui até um urologista, fiz os exames, e os meus hormônios estão ok, mas os problemas permanecem. É aguardar e fazer acompanhamentos….

Carlos

10 de fevereiro de 2016 - 12:47

Dr. Amaral.
Tomo finasterida há anos. Tenho 50 anos.
Para fazer a avaliação hormonal devo procurar em urologista ou um endocrinologista?
Estou em SP capital.
Grato

Roberto Amaral

15 de fevereiro de 2016 - 10:21

Endocrinologista ou algum médico que faça modulação hormonal

Rodrigo

12 de fevereiro de 2016 - 07:56

Bom dia Doutor,

Tomei finasterida por quase 10 anos, dos 23 aos 33 anos. Parei por 3 anos para ter filhos, e voltei a tomar nos últimos 13 meses. Após ler varios sites, suas explicações e os relatos do site, penso em parar. Porém gostaria de fazer exames hormonais e seguir acompanhando os próximos anos. O Sr. tem alguém médico para indicar na região de Belo Horizonte?

Roberto Amaral

15 de fevereiro de 2016 - 10:19

Olá! Dr Rafael Timbó ou Dr José Roberto Melo

Pedro Henrique

17 de fevereiro de 2016 - 09:25

Bom dia Doutor.
Tenho 35 anos e tomo finasterida desde os 26. Nunca vivenciei os problemas relatados na bula. Vida normal. Só tenho tido de uns anos pra cá problemas com memorização, mas minha vida é muito estressante e trabalho muito. Acho que pode ser isso.
Agora nas últimas semanas eu tenho sentido algo novo. Dores nos testículos e bem…posso estar ficando louco, mas a impressão é que meu pênis (na condição não excitada) diminuiu bastante. Ele encolheu como ocorre em situações em que estamos com frio. A parte disso, ereção e libido estão normais.
Andei dando uma olhada no que se fala na internet sobre os efeitos da finasterida e fiquei apavorado. Histórias muito trágicas. Será que estou começando a desenvolver o problema? Pior, tenho medo de parar porque li que em muitos casos o problema se agrava após o fim do tratamento.
Gostaria da sua opinião a respeito e se possível a indicação de alguém especializado aqui em Brasília para que eu possa fazer uma consulta.
Obrigado.

Roberto Amaral

18 de fevereiro de 2016 - 07:59

Bom dia.Procure Dr Icaro Alcantara e se fosse eu, suspenderia o mais rápido possível este medicamento.

Carla

17 de fevereiro de 2016 - 11:20

Bom dia!

Tenho 26 anos e fui diagnosticada com ovários policísticos e hidradenite supurativa , tenho muitas acnes algumas infecções devido a hidradetinite nos seios, axilas e virilha e alguns pelos no rosto mas nada exagerado, fui a dermatologista que me receitou finasterida… Não tenho queda de cabelo, estou com medo de tomar esse remédio e desenvolver mais pelos e não entendi o porque dela ter pedido, vi relatos de aumento de seios e diga-se de passagem eu tenho além do necessario… Estou morrendo de medo, no consultorio dela eu questionei se cresceriam mais pelos do que o normal e ela disse que não, mas não é o que vejo nos comentarios sobre isso, teve ate uma mulher que disse que cresceu pelos nas mãos… Me ajude!

Roberto Amaral

19 de fevereiro de 2016 - 08:02

Finasterida pela logica diminui pelos , não az sentindo algum este relato de aumentar pelos , pelo contrário. Sua médica está supondo que está com testosterona alta e vai tentar ataca – la. Faz sentido mas não é essa a única causa de acne. Má alimentação , farinha, açúcar e insulina demais ao longo do dia são a causa do problema pois a insulina aumenta a testosterona livre em mulheres. Além de tomar o remédio, o básico é “limpar” a dieta

Emerson

17 de fevereiro de 2016 - 20:54

Olá Dr. Roberto,

Meu nome é Emerson, tenho 25 anos e tomo finasterida desde dos meus 17 anos, durante esse período tenho sofrido muito com depressão, recentemente tenho visto relatos de outras pessoas com o mesmo problema que o meu e que foram usuários de finasterida e com base nisso resolvi parar de usar a deoga. Pergunto, se minha depressão for realmente causada pela finasterida após suspender o uso eu voltarei ao normal?

Roberto Amaral

19 de fevereiro de 2016 - 07:57

é incerto amigo mas eu procuraria um médico que faça modulação hormonal para checar seus níveis hormonais e otimizar testo se necessário.Finasterida tambem aumenta estradiol, hormonio feminino, o que não é nada bom para um homem!

Maria

25 de fevereiro de 2016 - 13:42

Dr Roberto,

Sou mulher e usei finasterida de 2,5 por dois anos. Decidi suspender e de lá para cá estou tendo dores musculares fortíssimas que nada resolve. Sinto-me fatigada e muita ansiedade. Será SPF? Como acontece na mulher?
Indique-me por favor, algum médico em Salvador/Ba para acompanhar-me.

Roberto Amaral

29 de fevereiro de 2016 - 09:59

Dr Claudio Bacelar pode te ajudar!

Lolita

14 de março de 2016 - 15:29

Olá.
Faço química no cabelo.
Há anos uso guanidina e os cabelos caiam um pouco a mais que o normal. De uns meses pra cá, a queda aumento u. O dermato solicitou exames , os quais deram normais. Receitou a vitamina Tacita e Finasterida. Tenho receio dos efeitos. Na bula diz perda da libido no homem . Ocorre o mesmo com mulher? Grata

Roberto Amaral

18 de março de 2016 - 11:08

Pode ocorrer sim mas nem sempre isso acontece!

Bel

18 de março de 2016 - 14:16

Dr. Roberto, boa tarde … gostaria que me tirasse uma dúvida caso possa … tenho alopecia androgênica feminina … pessoas com essa doença podem usar cremes alisantes em seus cabelos ?? Meu cabelo é fino e volumoso, desde 2011 não uso mais processo algum, pois tive um efluvio relógio fortíssimo em 2012 que levaram sem exagero quase metade dos meus cabelos … acredito que ali foi o início desta maldita doença, pois meu cabelo mudou e enfraqueceu depois daquele “furacão capilar” … estou com o cabelo na cintura e totalmente sem química … porém, sofro muito … porque meu cabelo é totalmente armado … o volume dele desde a queda nunca mais foi o mesmo … usava tioglicolato de amônia … não me sinto mais bonita com meus cabelos ao natural e sofro bastante com isso, são totalmente rebeldes e nada funciona para tentar “do má – los” … a pergunta é a seguinte … se voltar a usar alisante, pode ser prejudicial ?? Pode piorar a calvície devido ao uso destas químicas ?? Agradeço a resposta desde já … grande abraço, o senhor nos ajuda muito esclarecendo dúvidas a seus leitores …

Roberto Amaral

24 de março de 2016 - 10:28

Sem dúvida é um risco que se corre usar produtos químicos num cabelo já enfraquecido!Certeza não tem como ter, procure um dermatologista para te acompanhar mas também procure melhorar hábito de vida. Tem um post sobre queda de cabelo aqui no blog

Felipe

18 de março de 2016 - 17:51

olá dr.,
já usei finasterida e não gostei do resultado,motivos pra quem ta começando ou pensa em começar:
1- tem que tomar o resto da vida todos os dias,
2- quando você para seu cabelo cai dobrado.
3- meu desempenho atlético diminuiu(força, explosão),

Perguntas:
1- gostaria de saber se tem algum tratamento que o sr indica se apenas o minoxidil ou melhor deixar cair logo tudo e fazer um transplante ou implante?

2-sabe se tem algum estudo clinico sobre como pode influenciar no espermatozoide em caso de reprodução se o filho pode nascer com alguma deficiência ou anomalia devido a o dht no seu corpo estar praticamente bloqueado?

3- em caso de disfunção erétil eu estou demorando praticamente 1:30 pra chegar ao resultado depois da droga e geralmente nunca fica bom o tempo todo, as vezes no meio da aquela queda e depois se continuar volta, o que devo tomar?

espero que ajude muitas pessoas as perguntas

por favor entrarei aqui para esperar a resposta.
Ps. tenho 31 anos queria saber também com quem falo para começar um tratamento com testosterona.

Roberto Amaral

24 de março de 2016 - 10:24

Ola
1- Partiria para transplante
2- Em homens a diminuição da DHT não terá qq influencia sobre o feto. O risco é em mulheres
3- Teria que fazer um chek-up hormonal com algum bom médico que faça modulação hormonal

abraços

Sydney

20 de março de 2016 - 12:48

Olá Dr. Roberto
Tomei finasterida por mais de 10 anos,parei,voltei a tomar em períodos intervalares,mas nunca a dermatologista solicitou exames de acompanhamento.Que médico o senhor poderia me indicar aqui em Belém-Pará????
Agradeço desde já.

Roberto Amaral

21 de março de 2016 - 19:16

Olá, algum médico que faça modulação hormonal

Sydney

23 de março de 2016 - 23:24

Isso mesmo,faça modulação hormonal e medicina funcional.Quem me indicas aqui em Belém?

Ivan

24 de março de 2016 - 14:59

Pessoal, estou as 6 meses tomando 60 cápsulas com Saw Palmeto e Biotina, mais 60 de ômega 3, um complexo vitamínico de A a Z com 60 cápsulas, levedo de cerveja (três por dia) e 60 comprimidos de queratina. Tudo isso fabricado por uma farmácia de manipulação.

Estava completamente careca e meu cabelo voltou a crescer, minha auto-estima aumentou, as pessoas estão perguntando se fiz implante e o mais importante de tudo, minha libido e outros fatores, não houve alteração em nada, apenas notei que minha barba que crescia rapidamente, agora cresce mais devagar.

Estou mais feliz e no chekup anual notei que o Colesterol LDL ruim baixou, acho que em função do ômega 3.

Acredito que valeu o esforço e faria tudo de novo.

Se alguém disser para vocês ou algum médico que um careca não pode voltar a ter cabelo, é pura mentira, pode sim, porque comigo foi assim.

Espero realmente ter ajudado alguém!!!

Roberto Amaral

08 de abril de 2016 - 11:34

Bom saber, uso muitas coisas que citou em meus pacientes mas nunca vi resultados tão expressivos como o que relata em você.

Tiago

06 de abril de 2016 - 22:49

Olá,

Tomo finasterida há 8 anos. Há uns 2 anos notei que as ereções não são mais como antigamente, estou tendo dificuldades, o volume ejaculado diminuiu, não tenho ereções matinais tampouco polução noturna e libido está bem baixa.

Fiz exame há 1 ano e meio e o nível de testosterona estava normal. Faz 4 meses que interrompi o uso, mas continuo com os sintomas. Quanto ao espermograma os ovais estão em 20% e o valor de referencia é acima de 30% e o aspecto constou amarelado.

Atualmente utilizo o avicis, minoxidil e o latanoprosta, todos topicamente.

Como devo proceder? Os efeitos colaterais do finasterida são irreversíveis?

Grato

Roberto Amaral

08 de abril de 2016 - 11:43

Converse com seu médico mas acho que deve suspender o finasterida. Melhor calvo do que com os sintomas relatados, pelo menos penso assim. Quanto a reversão dos sintomas, a maioria relata melhora depois de suspender.

Carolina

12 de abril de 2016 - 15:59

Boa Tarde Dr.
O que você pensa sobre a Finasterida para mulheres?
Tenho apenas 22 anos, nunca tive problemas com meu cabelo, pelo contrário. Sempre foi muito volumoso e com crescimento muito rápido.
Faz três meses que estou sofrendo com uma queda absurda. Isso tem me deixado muito aflita.
Fiz exame de sangue de todos os hormonios, taxa de ferro .. deu tudo normal!

Na minha família, minha mãe sempre teve muito cabelo, meu pai tem entrada, mas não é nada surreal.
Como saber se a causa da minha queda é calvície?
Caso seja, usar a finasterida é a solução?
Há tantas controvérsias sobre os efeitos colaterais em mulheres que isso me apavora.
Nunca pensei que iria sofrer tanto com esse problema.
O que devo fazer?

Roberto Amaral

02 de maio de 2016 - 09:59

Dificil de responder por aqui este caso, finasterida será util se a causa for excesso de testosterona , isto pode ser verificado via exames de sangue e sinais clínicos e físicos de androgenismo. A longo prazo não vejo como bons olhos o uso de finasterida em homens e mulheres e nao ser que estejam repondo testo para balancear. Em mulheres o cuidado tem que ser redobrado caso esteja fértil ainda pois a prole pode nascer hermafrodita. Veja só a importância deste hormônio

Diego

12 de abril de 2016 - 19:21

Pelo visto fiz uma má escolha em tomar finasterida, não é, Dr? Fico triste pois não queria ficar sem meus cabelos. Já tenho uma falha enorme na frente, sou praticamente careca e meu sonho será voltar a ter meus cabelos de volta. O que me diz, Dr.? Existe um tratamento alternativo a finasterida? Passei a aplicar minoxidil, só ele por si mesmo resolve?

Roberto Amaral

03 de maio de 2016 - 15:54

Os que existem não são tão eficazes, esse é o problema.

Alex

15 de abril de 2016 - 00:59

Dr. Roberto Amaral.

Eu estou procurando algum médico que seja realmente bom na região da baixada santista, principalmente em santos. Pois, um médico que passei falou que estou com rarefação capilar, no entanto, ele salientou que isto ainda não era o processo de calvície. Já outro médico falou que era calvície de grau 1.

Meu pai tem um certo grau de calvície.

Enfim, o problema é que gostaria de ir em um médico realmente que me passe confiança.

E o que senhor escreveu elucidou muito das minhas dúvidas para não tomar a finasterida de jeito nenhum.

Bem os médicos me passaram pantogar + minoxidil estou usando. Porém, já pediram exames para passar FINASTERIDA. Como falei n pretendo usar.

Enfim, gostaria de ressaltar a importância do tema que o senhor levantou, a maneira que o senhor abordou o tema. E além disso gostaria de pedir para que o Sr. me indique um bom médico ou em SANTOS ou no ABC ou até mesmo em São Paulo.

Para que eu possa tratar da melhor maneira possível.

Roberto Amaral

17 de maio de 2016 - 09:09

Não conheço ninguém na região, desculpe

Rui

07 de maio de 2016 - 18:49

Boa noite,Dr! Tomei finasterida 1mg + minoxidil 5% durante 7 meses e 17 dias com acompanhamento de uma dermatologista,fiz todos os exames de sangue que ela pediu ,antes e 6 meses depois de iniciar o tratamento e deram tudo ok,eu não bebo álcool, não fumo,malho,boa alimentação, não tenho nenhum problema de saúde,não me estresso,nunca usei anabolizante nem droga.Sempre tive muita ereção e desejo sexual mas depois de uns 4 meses de tratamento comecei a ficar com menos libido porém pensei que fosse da idade 33 anos , com 6 meses de tratamento, tive a primeira crise ( impotência, perda de sensibilidade no pênis, queimação na genitália que irradiava para as pernas e sensação de querer evacuar ) fui ao urologista e ele disse que era prostatite e passou antibiótico e anti inflamatório fortes por um mês , no dia seguinte voltei na minha dermatologista para a consulta de revisão (dos 6 meses) e assim como o urologista, ela disse que não tinha relação com a finasterida porque a dose é pequena,tomei por quase duas semanas o antibiótico sem melhoras daí fui em outro urologista e esse mandou parar de tomar o antibiótico pos não era prostatite e pediu para que eu voltasse depois de duas semanas mas não deu tempo porque três dias após a consulta tive a segunda crise ,mais intensa que na primeira com os mesmos efeitos colaterais citados a cima . Aí parei de tomar a finasterida e usar o minoxidil voltando nele uma semana depois,aí esse urologista disse que foi a finasterida que causou isso .Já fiz ultra som do abdômen e bolsa escrotal e testosterona total que deu 777,6 numa escala que vai até 827, ambos deram ok. Agora faltam chegar o resultado de 21exames hormonais.Todos os médicos e farmacêuticos que eu consultei depois disso me disseram que vou ficar bem como antes mas que tenho que esperar o organismo desentoxicar dessa droga. O senhor concorda com eles ? Eu tô fazendo tudo que posso pra me recuperar mais rápido . Obrigado pela atenção! E depois que eu tiver o resultado dos exames,eu direi como estão.Voltarei em breve.

Roberto Amaral

23 de maio de 2016 - 09:59

Obrigado pelo depoimento, pode ajudar muita gente! Imagino que melhore com a suspensão da droga sim mas pode ser que seu estradiol esteja alto por conta da finasterida, o que poderá ser corrigido com o acompanhamento do seu médico

Wesley

11 de maio de 2016 - 07:20

Doutor , se eu tomar esse medicamento, tem o risco da barba não crescer ? Ou parar de crescer totalmente ? Tenho 22 anos .

Roberto Amaral

12 de maio de 2016 - 09:30

Fisiologicamente faz sentido mas nunca escutei nada sobre a questão

Will

14 de maio de 2016 - 09:43

Dr. Tenho 27 anos e tomei finasterida por muito tempo, acho que por mais de 5 anos. As vezes suspendia o uso e voltava depois de um tempo, não sentia diferença no libido pois sempre tive atração por filmes porno e nunca tive problemas com as namoradas. Mas a pouco tempo apos terminar meu namoro não tenho tido vontade de ter relações sexuais, assustado resolvi suspender o uso do medicamento e foi então que percebi com diferente mulheres que eu estava com baixa sensibilidade no pênis e enorme dificuldade de mante-lo ereto. Resolvi apelar para o viagara pois era muito frustrante ter de explicar o motivo daquilo, a primeira vez q usei meio comprimido do genérico foi ótimo, não tive problemas, tudo funcionou perfeitamente, até melhor que antes. Mas da segunda vez em diante, tenho tomado um ou mais comprimidos inteiros e tenho tido um efeito minimo ou nenhum efeito, ou seja, o pênis fica entumecido e não permanece assim nem por 10 minutos ou não fica totalmente entumecido. Testei o tadalafill 10mg e teve o mesmo efeito, pouca ou nenhuma resposta, uma das vezes cheguei a ter relações sem sentir o menor prazer e por final quando percebi que estava amolecendo tive que fingir que ejaculei para não parecer estranho. Estou extremamente preocupado pois foi de uma hora pra outra, eu namorava e estava tudo ótimo, não percebia nenhuma mudança na sensibilidade, bastava encostar na namorada e ja estava entumecido, na verdade eu me segurava pois ejaculava precocemente e tinha enorme sensibilidade no pênis, então ao terminar o namoro todos estes problemas persistem por mais de 2 meses.

Roberto Amaral

17 de maio de 2016 - 08:59

Obrigado pelo depoimento, pode ajudar muita gente!

Will

14 de maio de 2016 - 09:44

O senhor me recomenda fazer quais exames e procurar quais médicos??
Agradeço muito a atenção!!

Roberto Amaral

17 de maio de 2016 - 09:06

Procure algum médico que faça modulação hormonal.Exames ele que determinará

Bruno

17 de maio de 2016 - 02:50

Boa tarde Dr.Roberto,

Tomo finasterida (Pro Hair) há mais de 10 anos e nunca tinha sentindo nenhum dos efeitos colaterais prescritos na bula, sentia somente uma pequena diminuição no libído que na verdade só percebia a diferença quando deixava de tomar o remédio por uns dias (quase nenhuma), meus exames davam até testosterona acima do normal. Agora no último mês não consegui mais encontrar no mercado o Pro Hair e passei a usar o Propecia como novo medicamento. Verifiquei que meu cabelo ficou bem muito melhor e queda de cabelo quase nenhuma porém passei a sentir diversos efeitos colaterais com a medicação : diminuição grande no libído, pouco orgasmo, diminuição de esperma, cansaço físico e senti que ganhei peso (acredito que retenção de líquido, mesmo mantendo a mesma alimentação e rotinas de esportes). Relatei esses fatos para meu dermatologista e ele falou que era coisa da minha cabeça, não sei mas estou bastante preocupado e até procurei um endocrinologista para saber como estão meus hormônios. O sr. tem alguma sugestão para o que pode estar acontecendo?! Tem algum médico que possa me indicar para fazer uma análise do meu quadro ou modulação hormonal?! Moro em fortaleza- CE.

Obrigado!!

Roberto Amaral

17 de maio de 2016 - 08:46

Obrigado pelo seu depoimento, pode ajudar muita gente, cada dia tenho mais certeza que este medicamento é a segunda maior iatrogenia em massa da medicina,perdendo apenas para os anticoncepcionais hormonais. Em Fortaleza tem Dr Clarissa Aguiar http://www.clarissaaguiar.com.br.

Fernando

17 de maio de 2016 - 13:49

Por que meu comentário (08/05/2016) precisa ser aprovado, se fiz uma mera pergunta?

Roberto Amaral

17 de maio de 2016 - 20:23

Pq a pergunta de todos são aprovadas e eventualmente pode ser respondidas por alguém, se quiser apago

Fernando

19 de maio de 2016 - 21:04

Combinemos o seguinte: responda-me primeiro, sim? Não lhe fiz uma pergunta difícil. Basta dizer-me se conhece algum MÉDICO faça modulação hormonal em Presidente Prudente-SP. Atenciosamente.

Roberto Amaral

20 de maio de 2016 - 12:41

Ao seu dispor, vc não precisa de mais nada não? vou ali e já volto com esta informação. Espere sentado!

Fernando

20 de maio de 2016 - 23:18

Não se incomode, DOUTOR. Se é que mereces ser chamado de tal. Já tenho a informação de que necessito. Como diz o ditado: QUEM NÃO TEM COMPETÊNCIA, QUE NÃO SE ESTABELEÇA! Apague meus comentários, se quiser. Mas, por favor: aproveite o ensejo e apague também a sua página! Passar bem, DOUTOR. Uma última coisa: leia o juramento de Hipócrates e reflita sobre ele. Umas três vezes por dia. Creio que Vossa Excelência de esqueceu dele…

Comentar